Mercado abrirá em 9 h 27 min

Executivo da UE propõe fechar fronteiras do bloco por 30 dias

Por Gabriela Baczynska e Philip Blenkinsop

Por Gabriela Baczynska e Philip Blenkinsop

BRUXELAS (Reuters) - O braço executivo da União Europeia propôs nesta segunda-feira proibir viagens ao bloco para estrangeiros por 30 dias, a fim de combater a propagação do coronavírus.

"Quanto menos viagens, mais podemos conter o vírus. Portanto... proponho aos chefes de Estado e de governo que introduzam restrições temporárias a viagens não essenciais à UE", disse a chefe da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. "Essas restrições de viagem deverão ficar em vigor por um período inicial de 30 dias, mas poderão ser prolongadas conforme necessário".

Ela disse que exceções incluem residentes de longa data da UE, familiares de cidadãos da UE, diplomatas, médicos e pesquisadores que trabalham para conter a crise da saúde.

Um funcionário do bloco disse que a proibição abrangerá 30 países - todos os Estados membros da UE, exceto a Irlanda, e os quatro países fora da UE que fazem parte da área de Schengen.

"A Irlanda e o Reino Unido... estão sendo incentivados a se alinhar", disse a autoridade. A Irlanda não é membro de Schengen e o Reino Unido deixou o bloco em janeiro.

Os líderes da UE discutirão a proposta em uma videoconferência na terça-feira. Até agora, o bloco achou difícil encontrar uma resposta coerente à emergência da saúde e alguns países impuseram controles unilaterais nas fronteiras.


(Reportagem de Gabriela Baczynska)