Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,31 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -908,97 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,83
    -0,72 (-0,84%)
     
  • OURO

    1.836,10
    -6,50 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    35.073,04
    -3.583,61 (-9,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    870,86
    +628,18 (+258,85%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,02 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.965,55
    +13,20 (+0,05%)
     
  • NIKKEI

    27.522,26
    -250,67 (-0,90%)
     
  • NASDAQ

    14.411,00
    -430,00 (-2,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1900
    +0,0599 (+0,98%)
     

Executivo da Poco compartilha imagens de protótipo do Poco M4 Pro 5G

·1 min de leitura

Há algumas semanas, a Xiaomi anunciou mais um dispositivo da sua marca subsidiária Poco, o intermediário Poco M4 Pro, que é atualmente o modelo mais barato da marca a contar com suporte à nova rede móvel. Para promover o celular, um executivo usou um protótipo como modelo para as fotos.

Angus Kai Ho Ng, chefe de marketing de produtos da Poco global, publicou imagens do Poco M4 Pro exaltando o smartphone em seu perfil no Twitter. As fotos foram supostamente tiradas pela equipe da marca na Espanha.

O site Xiaomiui notou que existem inscrições na parte inferior da tampa traseira. Nesse caso, trata-se do código "K16A-P2-GL", o que indica que esse é um protótipo em estágios finais de desenvolvimento do aparelho.

Isso causou confusão em algumas pessoas, pois mesmo que seja exatamente igual ao modelo final, não é comum as empresas usarem protótipos para fotos de divulgação e promoção dos seus produtos.

Uma das razões apontadas para o uso do protótipo aqui é a escassez global de chips, visto que pode ser mais barato enviar protótipos quase finalizados para alguns funcionários em vez de um modelo pronto para venda.

O Poco M4 Pro já está sendo oferecido em diversos lugares ao redor do mundo, mas infelizmente ainda não desembarcou aqui no Brasil. Ainda assim, o Canaltech já teve acesso ao modelo e produziu uma análise completa dele.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos