Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.068,55
    -1.120,02 (-1,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.725,96
    -294,69 (-0,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,58
    +0,57 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.799,60
    +1,60 (+0,09%)
     
  • BTC-USD

    16.855,50
    -222,73 (-1,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    394,86
    -7,18 (-1,79%)
     
  • S&P500

    3.933,92
    -7,34 (-0,19%)
     
  • DOW JONES

    33.597,92
    +1,58 (+0,00%)
     
  • FTSE

    7.489,19
    -32,20 (-0,43%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    11.510,75
    +1,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4684
    +0,0020 (+0,04%)
     

Executivo da FTX no Brasil pede demissão e diz que perdeu tudo

Antonio Neto FTX Brasil
Antonio Neto FTX Brasil

Antonio Neto, responsável pela FTX no Brasil, publicou um longo texto no canal do Telegram oficial da corretora em português e pediu desculpas aos usuários. O executivo disse que, assim como outros, ele não sabia da insolvência da empresa.

Nesta sexta-feira (11), os perfis do Twitter e Instagram da FTX em português foram apagados sem aviso, e os usuários acabaram se revoltando com a situação.

Apesar disso, o canal do Telegram em português segue ativo e vários clientes da corretora esperam por informações sobre como poderão recuperar seus fundos.

Falando sobre o assunto, Neto revelou que assim como os clientes, ele teve todos seus fundos congelados na empresa.

“Todos os meus fundos pessoais e investimentos também ficaram presos na FTX, são perdas difíceis de engolir. Porém o mais difícil é a frustração de ter acreditado em algo e compartilhado com família e amigos que também foram pegos de surpresa. – disse.

CEO disse a funcionários que empresa estava bem

De acordo com Neto, os times da FTX do Brasil, Argentina e Colômbia se demitiram, e somente nesta sexta-feira (11) é que eles ficaram sabendo do processo de falência da FTX.

Neto disse que ficou chocado com a situação e que todas as informações que tinha era das próprias notícias e mídias sociais, com a FTX não sendo clara com toda a situação e deixando todos no escuro.

“Hoje, 11, fomos informados sobre a falência da FTX, mais uma vez por meios externos. Estou extremamente chocado e tentando processar tudo isso.”

Segundo ele, os funcionários da empresa não sabiam que a FTX estava insolvente, além de ter recebido a informação do próprio CEO que a empresa estava bem. O que se mostrou falso pouco tempo depois.

“A primeira informação que tivemos sobre tal insolvência foi quando Sam Bankman-Fried publicou no Twitter a possível compra da FTX por parte da Binance.”

Neto pediu desculpa aos usuários que acreditaram e perderam fundos na empresa, e disse que falará mais sobre o assunto na próxima semana.

“Gostaria de pedir desculpas a todos que possam ter sofrido perdas como resultado dessa falta de comunicação por parte da gestão da FTX, e por não ter entregue o serviço e comunicação que vocês merecem.”

Leia na integra a mensagem de Antônio Neto

“Prezados usuários da comunidade brasileira e portuguesa, Gostaria de endereçar a vocês uma nota sobre todos os recentes acontecimentos.

Primeiro, gostaria de deixar claro que, assim como os usuários, nós funcionários também não tínhamos ideia que a FTX não era solvente ou que não possuía os ativos dos usuários em 1:1.

Até terça de manhã, nós fomos reassegurados por executivos que a FTX estava solvente e tinha todos os ativos disponíveis. A primeira informação que tivemos sobre tal insolvência foi quando Sam Bankman-Fried publicou no Twitter a possível compra da FTX por parte da Binance.

Não tivemos nem um tipo de comunicação antes disso. Tudo o que recebemos foi um link no slack (aplicativo de mensagem/comunicação).

Gostaria de pedir desculpas a todos que possam ter sofrido perdas como resultado dessa falta de comunicação por parte da gestão da FTX, e por não ter entregue o serviço e comunicação que vocês merecem.

O time do Brasil, Argentina e Colômbia, assim como a Head de Growth Global resignaram nesta madrugada. Até esta quarta-feira, 10, tudo ainda estava incerto e nós não tínhamos nenhuma informação sobre o que estava acontecendo – tudo o que sabíamos era pelo Twitter.

Hoje, 11, fomos informados sobre a falência da FTX, mais uma vez por meios externos. Estou extremamente chocado e tentando processar tudo isso. Sam construiu uma imagem e uma visão que todos nós acreditávamos: dar acesso e educação para que as pessoas possam se empoderar financeiramente e avançar a indústria em direção à adoção.

Estou em cripto desde 2013, quando me juntei à FTX em 2020 foi por acreditar na visão que estava sendo construída e quanto ela estava alinhada com o ethos de cripto. E este resultado, definitivamente, não foi para o que trabalhamos.

Todos os meus fundos pessoais e investimentos também ficaram presos na FTX, são perdas difíceis de engolir. Porém o mais difícil é a frustração de ter acreditado em algo e compartilhado com família e amigos que também foram pegos de surpresa.

E por isso, eu peço desculpas, não foi para isso que estivemos trabalhando todo esse tempo! É muito triste ver a indústria de cripto se atrasar por conta de um participante que todos nós acreditávamos ter boas intenções e que estivesse agindo de acordo.

Contudo, eu continuo acreditando na indústria, na tecnologia, nas pessoas e no futuro que ela pode nos proporcionar.

Muito, muito obrigado a todos que de alguma forma fizeram parte dessa jornada! Por enquanto ainda não tenho palavras pra descrever o que foram esses 2 anos. Mas tenho certeza de que conheci pessoas maravilhosas (outras nem tanto), algumas me tornei amigo e que estaremos juntos construindo algo melhor!

Pretendo tomar um tempo para refletir sobre tudo isso, mas me disponho a falar mais sobre na próxima semana. Manteremos o Telegram, por decisão própria, aberto para que a comunicação continue entre usuários.

Por favor, nesse momento difícil: cuidem de si! Antonio Neto”

Fonte: Livecoins

Veja mais notícias sobre Bitcoin. Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.