Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,90 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,75 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +0,03 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +11,40 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    19.437,57
    +147,36 (+0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,11 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,38 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    -0,75 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5561
    +0,0505 (+0,92%)
     

Executiva da Apple é flagrado tentando coibir a formação de sindicatos

Três lojas da Apple estão em processo de se sindicalizarem (Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images)
Três lojas da Apple estão em processo de se sindicalizarem (Nicolas Economou/NurPhoto via Getty Images)
  • Vídeo vazado mostra vice-presidente Deirdre O'Brien tentando dissuadir os trabalhadores;

  • Até então a chefia da Apple não tinha sido vista tentando proibir a movimentação sindical;

  • Três lojas de varejo da empresa estão em processo de votação para se sindicalizarem.

Em um vídeo obtido pelo The Verge, portal americano especializado em tecnologia, a vice-presidente de pessoal e varejo da Apple Deirdre O'Brien aparece tentando dissuadir os funcionários de formarem um sindicato para assegurarem seus direitos. “Eu me preocupo com o que significaria colocar outra organização no meio de nosso relacionamento”, diz ela.

"Uma organização que não tem uma compreensão profunda da Apple ou do nosso negócio. E o mais importante, um que eu não acredito que compartilhe nosso compromisso com você", ressaltou O'Brien

A fala da VP vem dentro de um contexto de movimentos sindicais em três lojas da Apple, em Nova York, Geórgia e Maryland. As duas últimas já possuem definidas datas para votação dos funcionários sobre a sindicalização, em 2 de junho e 15 de junho, respectivamente.

No vídeo vazado a vice-presidente traz argumentos comuns contra movimentos anti-sindicais, como que a organização atrapalharia a empresa a resolver as preocupações dos funcionários. De acordo com O'Brien, a Apple tem procedimentos internos bastante rápidos. "E eu me preocupo que, como o sindicato trará suas próprias regras legalmente obrigatórias que determinariam como trabalhamos com as questões, isso poderia tornar mais difícil para nós agirmos rapidamente para resolver as coisas que você levanta", argumentou.

As ações da Apple demonstram que ela não está interessada na organização de seus trabalhadores, tendo contratado advogados anti-sindicais e dado a seus gerentes roteiros prontos para explicar aos trabalhadores porque sindicados são ruins. A empresa também foi acusada de reprimir tentativas de mobilização dos funcionários ao impedir a colocação de cartazes pró-sindicatos e interrogando funcionários sobre a atividade.

Até então a mensagem da Apple vinha apenas de gerentes das lojas individuais, com a chefia executiva ficando em silêncio público sobre o tema. Não mais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos