Mercado abrirá em 6 mins
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,92 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,77 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    87,89
    -1,12 (-1,26%)
     
  • OURO

    1.797,80
    +6,60 (+0,37%)
     
  • BTC-USD

    24.118,05
    +1.032,69 (+4,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    563,60
    +28,38 (+5,30%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,67 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.490,05
    +50,31 (+0,68%)
     
  • HANG SENG

    20.045,77
    -156,17 (-0,77%)
     
  • NIKKEI

    28.249,24
    +73,37 (+0,26%)
     
  • NASDAQ

    13.327,00
    +98,25 (+0,74%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2210
    -0,0456 (-0,87%)
     

EXCLUSIVO- Gazprom diz à Europa que parada do fornecimento de gás está fora de seu controle

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
FOTO DO ARQUIVO: Logo da Gazprom exibido no Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Julia Payne

LONDRES (Reuters) - A russa Gazprom disse a clientes na Europa que não pode garantir o fornecimento de gás por causa de circunstâncias "extraordinárias", de acordo com uma carta vista pela Reuters, aumentando a aposta de um confronto econômico com o Ocidente sobre a invasão da Ucrânia por Moscou.

Datada de 14 de julho, a carta dizia que a estatal monopolista russa de gás estava declarando força maior nos suprimentos, a partir de 14 de junho.

Conhecida como uma cláusula de "ato de Deus', a força maior é padrão em contratos comerciais e especifica circunstâncias extremas que isentam uma parte de suas obrigações legais.

A Gazprom não fez comentários imediatos sobre a força maior.

A Uniper, maior importadora de gás russo da Alemanha, estava entre os clientes que disseram ter recebido uma carta e que havia rejeitado formalmente a alegação como injustificada.

Sem compartilhar a carta, uma fonte do mercado, pedindo para não ser identificada devido à sensibilidade da questão, afirmou que a força maior dizia respeito ao fornecimento através do gasoduto Nord Stream 1, uma importante rota de fornecimento para a Alemanha e outros países.

Os fluxos através do gasoduto estão zerados, pois a estrutura passa por manutenção anual que começou em 11 de julho e deve terminar na quinta-feira.

A Europa teme que Moscou possa manter o gasoduto paralisado em retaliação às sanções impostas à Rússia pela guerra na Ucrânia, aumentando uma crise de energia que corre o risco de levar a região à recessão.

ATRASO COM TURBINA

Já em 14 de junho, a Gazprom havia reduzido a capacidade do gasoduto para 40%, citando o atraso de uma turbina sendo reparada no Canadá pelo fornecedor de equipamentos Siemens Energy.

O Canadá enviou a turbina do gasoduto Nord Stream para a Alemanha de avião em 17 de julho, após a conclusão dos trabalhos de reparo, informou o jornal Kommersant na segunda-feira, citando pessoas familiarizadas com a situação.

Desde que não haja problemas com logística e alfândega, levará mais cinco a sete dias para a turbina chegar à Rússia, segundo a reportagem.

O fornecimento de gás russo vem diminuindo nas principais rotas há alguns meses, inclusive via Ucrânia e Belarus, bem como através do Nord Stream 1 sob o Mar Báltico.

A União Europeia, que impôs sanções a Moscou, pretende interromper o uso de combustíveis fósseis da Rússia até 2027, mas quer que os suprimentos continuem enquanto desenvolve fontes alternativas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos