Mercado fechará em 6 h 40 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,74
    +2,25 (+3,24%)
     
  • OURO

    1.784,40
    +4,90 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    51.325,42
    +2.879,61 (+5,94%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.325,43
    +65,28 (+5,18%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.310,53
    +78,25 (+1,08%)
     
  • HANG SENG

    23.983,66
    +634,28 (+2,72%)
     
  • NIKKEI

    28.455,60
    +528,23 (+1,89%)
     
  • NASDAQ

    16.127,50
    +284,75 (+1,80%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3670
    -0,0566 (-0,88%)
     

EXCLUSIVO-Programa liderado pela OMS quer comprimidos contra Covid-19 por US$10, diz documento

·2 min de leitura
Logo da OMS do lado de fora da sede da entidade em Genebra

Por Francesco Guarascio

BRUXELAS (Reuters) - Um programa liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para garantir que países mais pobres tenham acesso a vacinas, exames e tratamentos contra Covid-19 quer obter antivirais para pacientes com sintomas suaves por não mais que 10 dólares por tratamento, disse um esboço de documento visto pela Reuters.

O comprimido experimental molnupiravir da MSD provavelmente será um dos remédios, e outros para tratar pacientes com casos amenos estão sendo desenvolvidos.

O documento, que delineia os objetivos do Acelerador de Acesso a Ferramentas contra a Covid-19 (ACT-A) até setembro do ano que vem, diz que o programa quer entregar até cerca de 1 bilhão de exames de Covid-19 a nações mais pobres e obter medicamentos para tratar até 120 milhões de pacientes em todo o globo entre os cerca de 200 milhões de casos novos que prevê para os próximos 12 meses.

Os planos sublinham como a OMS quer reforçar os suprimentos de remédios e exames por um preço relativamente baixo depois de perder a corrida da vacina para nações ricas que ficaram com uma grande parcela dos suprimentos mundiais, deixando os países mais pobres com poucas doses.

Um porta-voz do ACT-A disse que o documento datado de 13 de outubro ainda é um esboço e não quis comentar seu conteúdo antes de ele ser finalizado. O documento também será enviado a líderes globais antes de uma cúpula do G20 em Roma no final deste mês.

O ACT-A pede ao G20 e outros doadores um financiamento adicional de 22,8 bilhões de dólares até setembro de 2022, que será necessário para comprar e distribuir vacinas, remédios e exames a nações mais pobres e diminuir as grande disparidades de suprimento entre países abastados e menos avançados. Até agora, os doadores prometeram 18,5 bilhões de dólares ao programa.

Os pedidos financeiros se baseiam em estimativas detalhadas sobre os preços dos remédios, tratamentos e exames, que representarão as maiores despesas do programa, assim como o custo de distribuição das vacinas.

Embora ele não cite explicitamente o molnupiravir, o documento do ACT-A espera pagar 10 dólares por tratamento de "novos antivirais orais para pacientes de casos suaves/moderados".

Outros comprimidos para tratar tais pacientes estão sendo desenvolvidos, mas o molnupiravir é o único que já mostrou resultados positivos em testes de estágio avançado. O ACT-A está conversando com a MSD e com produtores de genéricos para comprar o medicamento.

O preço é muito baixo quando comparado com os 700 dólares por tratamento que os Estados Unidos concordaram em pagar por 1,7 milhão de tratamentos, mas um estudo da Universidade Harvard estimou que o molnupiravir poderia custar cerca de 20 dólares se produzido por fabricantes de genéricos e possivelmente chegar a 7,7 dólares em regime de produção otimizada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos