Mercado abrirá em 7 h 59 min
  • BOVESPA

    109.401,41
    -2.522,52 (-2,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.799,46
    -434,91 (-0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,49
    +0,56 (+0,73%)
     
  • OURO

    1.784,50
    +3,20 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    17.018,48
    -185,50 (-1,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,31
    -8,91 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.998,84
    -72,86 (-1,79%)
     
  • DOW JONES

    33.947,10
    -482,78 (-1,40%)
     
  • FTSE

    7.567,54
    +11,31 (+0,15%)
     
  • HANG SENG

    19.334,62
    -183,67 (-0,94%)
     
  • NIKKEI

    27.907,02
    +86,62 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    11.819,00
    +13,25 (+0,11%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5326
    -0,0008 (-0,01%)
     

EXCLUSIVO-Europa se prepara para apagões da rede móvel, dizem fontes

Por Mathieu Rosemain e Supantha Mukherjee e Elvira Pollina

PARIS/ESTOCOLMO/MILÃO (Reuters) - A decisão da Rússia de interromper o fornecimento de gás através da principal rota de fornecimento da Europa após o conflito na Ucrânia aumentou as chances de apagões na rede móvel europeia. Na França, a situação é agravada pelo fechamento de várias usinas nucleares para manutenção.

Atualmente, não há sistemas de backup suficientes em muitos países europeus para lidar com cortes generalizados de energia, disseram quatro executivos de telecomunicações, aumentando a perspectiva de apagões de telefones celulares.

Países da União Europeia incluindo França, Suécia e Alemanha, estão tentando garantir que as comunicações possam continuar mesmo que os cortes de energia acabem esgotando as baterias de reserva instaladas nas milhares de antenas de celular no seu território.

A Europa tem quase meio milhão de torres de telecomunicações e a maioria delas tem baterias de backup que duram cerca de 30 minutos para operar as antenas móveis.

FRANÇA

O governo francês, as operadoras de telecomunicações e a Enedis, unidade da concessionária estatal EDF, conversaram sobre o assunto.

A Federação Francesa de Telecomunicações (FFT), um grupo de lobby que representa Orange, Bouygues Telecom e SFR da Altice, citou que a Enedis não tem como proteger as antenas dos cortes de energia.

A distribuidora se recusou a comentar o conteúdo das conversas com o governo sobre o assunto. Mas disse em comunicado à Reuters que todos os clientes regulares são tratados em pé de igualdade no caso de interrupções excepcionais.

Disse ainda que conseguiu isolar seções da rede para atender clientes prioritários como hospitais, instalações industriais importantes e militares e que cabe às autoridades adicionarem a infraestrutura das operadoras de telecomunicações à lista de clientes prioritários.

"Talvez melhoremos nosso conhecimento sobre o assunto, mas não é fácil isolar uma antena móvel do resto da rede", disse um oficial do Ministério das Finanças francês a para das conversas.

As empresas de telecomunicações na Suécia e na Alemanha também levantaram receios sobre possível falta de eletricidade, disseram várias fontes familiarizadas com o assunto.

O regulador de telecomunicações sueco PTS disse que está trabalhando com operadoras e outras agências governamentais para encontrar soluções. O órgão está financiando a compra de postos de combustível transportáveis ​​e estações base móveis que se conectam a telefones celulares para lidar com faltas de energia mais longas, disse um porta-voz.

O lobby italiano de telecomunicações defende que a rede móvel seja excluída de qualquer corte de energia e vai levantar isso com o governo da Itália.

As fabricantes de equipamentos de telecomunicações Nokia e Ericsson estão trabalhando com operadoras para mitigar o impacto da falta de energia, disseram fontes a par do assunto. As empresas se recusaram a comentar.

As operadoras de telecomunicações europeias devem revisar suas redes para reduzir o uso extra de energia e modernizar seus equipamentos usando projetos de rádio mais eficientes, disseram os quatro executivos de telecomunicações.

Para economizar energia, as operadoras estão usando softwares para otimizar o fluxo de tráfego, fazer as torres "dormirem" quando não estiverem em uso e desligar diferentes bandas de espectro, disseram as fontes a par do assunto.

A Deutsche Telekom usará sistemas móveis de energia de emergência que dependem principalmente de diesel no caso de falhas de energia prolongadas, disse.

(Reportagem adicional de Inti Landauro)