Mercado fechará em 2 h 17 min
  • BOVESPA

    130.180,93
    +739,90 (+0,57%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.238,85
    -47,61 (-0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,98
    +0,07 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.866,20
    -13,40 (-0,71%)
     
  • BTC-USD

    40.227,23
    +3.008,76 (+8,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.004,21
    +35,37 (+3,65%)
     
  • S&P500

    4.237,11
    -10,33 (-0,24%)
     
  • DOW JONES

    34.238,58
    -241,02 (-0,70%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.054,00
    +59,75 (+0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1373
    -0,0553 (-0,89%)
     

Excesso de informações na pandemia gera sobrecarga mental, alerta estudo

·1 minuto de leitura

Desde o início da pandemia de COVID-19, os especialistas tiveram receio do que esse constante bombardeio de informações pode causar ao psicológico. E segundo um novo estudo da Kaspersky, 78% dos brasileiros se sentem saturados de informações. O estudo ainda revela que, ao longo da pandemia, mais de 50% dos brasileiros consumiram mais notícias em comparação a um ano normal.

Com isso, os peruanos (61%) foram os que mais aumentaram o consumo de notícias durante a pandemia, seguidos dos chilenos (53%), argentinos (52%), brasileiros (51%), mexicanos (51%) e colombianos (45%). Quanto ao sentimento de saturação por conta do excesso de informações, os cidadãos da Colômbia lideram (81%), seguidos por Argentina (79%), Peru (78%), Chile (77%), Brasil (67%) e México (62%).

(Imagem: Anh Nguyen/Unsplash)
(Imagem: Anh Nguyen/Unsplash)

Os temas responsáveis pela sobrecarga mental foram a pandemia e correlacionados. Nas primeiras posições estão a atualização diária do número de infectados e mortes pela COVID-19 (77%), orientações de prevenção do vírus (44%) e a corrida da vacinação (32%).

Segundo a análise, as pessoas se sentem ansiosas (38%), estressadas (36%), pessimistas (35%), com raiva (30%) e deprimidas (24%). Os especialistas da Kaspersky alertam que isso afasta as pessoas das informações que precisam receber. Para combater essa sobrecarga, as recomendações envolvem criar hábitos saudáveis, fazer uma pausa e desligar-se, apostando em horas de sono mínimas para o corpo relaxar, considerando que o cérebro também precisa de um intervalo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: