Mercado abrirá em 5 h 13 min

Exames em cães resgatados de rinha indicam uso de anabolizantes

Os animais resgatados estão muito feridos (Foto: Reprodução/Instituto Luisa Mell)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Aumento de enzimas hepáticas indica uso abusivo de anabolizantes

  • Testosterona também era aplicada para deixar cães mais agressivos

Exames médicos realizados nos pit bulls de rinha resgatados em Mairiporã, na Grande São Paulo, revela o uso indiscriminado de anabolizantes e testosterona – hormônio utilizado para deixar os animais mais agressivos.

As análises foram conduzidas pela veterinária Marina Passadore, do Instituto Luisa Mell. Além dessa organização, os animais estão sob os cuidados de duas outras ONGs: "Encontrei um Amigo" e "Pit’s Ales".

Leia também

De acordo com a médica veterinária, os pit bulls estão feridos, mas seu estado de saúde é estável. Em entrevista ao portal de notícias R7, ela comentou que eles são muito agressivos com outros cães, mas não com humanos:

“Eles são muito bonzinhos, não morderam ninguém, todo mundo pegou no colo. Mas não dá para colocar um perto do outro que eles se pegam como se fosse a rinha”, relatou.

No local onde acontecia a rinha internacional de cães, foram encontrados estimulantes e outros remédios que usados para tratar os animais já feridos – “não porque [os organizadores da rinha] eram bonzinhos, mas para reabilitá-los para a próxima luta", destacou o delegado Jan Plzak.

Os policiais civis que executaram a operação encontraram animais já mortos e alguns deles sendo assados – os organizadores serviam churrasco com carne de cachorro aos participantes da rinha.

Foram presas 41 pessoas em flagrante, mas 40 delas foram libertas pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, com a justificativa de que “nada há a indicar que em liberdade eles (suspeitos) possam colocar em risco a ordem pública, prejudicar o normal desenvolvimento de futura ação penal ou frustrar a aplicação de eventual sanção”, como escreveu o juiz André Luiz da Silva da Cunha.