Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.672,76
    -3.755,42 (-3,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.402,73
    -283,30 (-0,54%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,99
    +0,03 (+0,04%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -2,40 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    64.123,21
    +2.211,41 (+3,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.485,23
    +21,87 (+1,49%)
     
  • S&P500

    4.519,63
    +33,17 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    35.457,31
    +198,70 (+0,56%)
     
  • FTSE

    7.217,53
    +13,70 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    25.787,21
    +377,46 (+1,49%)
     
  • NIKKEI

    29.425,65
    +210,13 (+0,72%)
     
  • NASDAQ

    15.388,00
    -10,50 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5074
    +0,0112 (+0,17%)
     

Ex-secretário do Tesouro dos EUA alerta para riscos da inflação

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Steven Mnuchin, ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos, alertou sobre os riscos de romper o teto da dívida, gastos excessivos do governo Biden e a possibilidade de que possam acelerar ainda mais a inflação.

Most Read from Bloomberg

“Eu me preocupo que esta seja uma inflação contínua, e poderíamos facilmente acabar com os (rendimentos dos) Treasuries de 10 anos em 3,5%, o que novamente apenas aumenta o custo da dívida nacional e cria problemas orçamentários”, disse Mnuchin na quinta-feira durante a conferência virtual Bloomberg Invest Global.

Mnuchin não especificou quando isso poderia acontecer. Os rendimentos, ou yields, estão atualmente em cerca de 1,55%, tendo dobrado de nível desde outubro passado, mas ele apontou a alta dos preços do petróleo como evidência das pressões inflacionárias e disse que é hora de o Federal Reserve normalizar a política monetária.

“Deve haver uma discussão sobre qual é o nível apropriado da dívida e gastos nacionais”, disse.

Teto da dívida

Mnuchin não se juntou a um grupo de seis ex-secretários do Tesouro dos EUA que apelaram ao Congresso para aumentar o limite da dívida em carta enviada no mês passado, mas deixou claro que apoia a abordagem do assunto para evitar uma crise.

“Não podemos permitir um default da dívida dos EUA”, disse Mnuchin.

Seus comentários foram feitos pouco antes de líderes do Senado dizerem que haviam chegado a um acordo que impede um default dos pagamentos federais até dezembro. A secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, havia alertado que o governo corre o risco de não cumprir suas obrigações financeiras até 18 de outubro se o Congresso não aumentar ou suspender o teto.

Mnuchin disse que os trilhões gastos sob o governo Trump foram em resposta à “emergência médica” da pandemia de Covid-19. “Não estamos mais na mesma emergência médica em que estávamos”, destacou.

A notícia positiva agora é que a economia dos EUA está se recuperando, de acordo com Mnuchin, e ele apoia o projeto de infraestrutura bipartidário. No entanto, advertiu que a relação dívida/PIB pode se tornar “perigosamente” excessiva se o projeto de lei de gastos previsto pelo presidente Joe Biden for aprovado.

Investimentos

Com 58 anos, Mnuchin, que foi banqueiro, investidor de private equity e produtor de cinema antes de ser nomeado secretário do Tesouro do governo Trump, voltou recentemente a investir. Sua empresa, a Liberty Strategic Capital, levantou cerca de US$ 2,5 bilhões para investimentos de private equity, com a maior parte vindo de fundos soberanos do Oriente Médio, como o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita, disseram pessoas com conhecimento do assunto.

A Liberty foi fundada este ano com foco em tecnologia, serviços financeiros e fintech, bem como novas formas de conteúdo, de acordo com comunicado divulgado em julho, anunciando um investimento de US$ 200 milhões em uma empresa de segurança cibernética.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos