Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,74 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    53.760,26
    -1.107,60 (-2,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,81 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,06 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3151
    +0,0769 (+1,23%)
     

Ex-sócio da XP vai para a holding 2TM, dona do Mercado Bitcoin

·2 min de leitura

(Bloomberg) -- A 2TM, holding dona do Mercado Bitcoin, contratou o ex-sócio da XP Lucas Chaise em meio a uma expansão na América Latina para se tornar uma provedora completa de infraestrutura de blockchain na região.

Most Read from Bloomberg

Chaise, que estava na XP há mais de 15 anos e nos últimos cinco cobria empresas de tecnologia na área de banco de investimento, neste mês se tornou diretor de relações com investidores e desenvolvimento corporativo da 2TM. Ele vendeu sua participação na XP há dois meses.

“Na XP, eu estava envolvido em toda e qualquer operação, seja ela de dívida, ações ou M&A, que envolvesse uma empresa de tecnologia,” disse Chaise em uma entrevista. “Uma das empresas que eu atendia era a 2TM, e a gente acabou ficando muito próximo; nessas interações, ficou muito claro que as nossas formas de fazer negócio eram muito parecidas,” disse ele.

A 2TM já comprou muitas empresas no Brasil neste ano e aumentou seu quadro de funcionários de 200 para 700. Até criou um time próprio para aquisições e novos negócios, incluindo os ex-sócios da DealMaker André Gouvinhas e Daniel Carneiro da Cunha.

A holding pretende entrar em outros mercados latino-americanos por meio de aquisições, disse o presidente Roberto Dagnoni. O plano é expandir para o México, Colômbia, Chile e Argentina para se tornar um provedor de infraestrutura de blockchain para os mercados financeiros da região, incluindo serviços como custódia e gestão de fundos, disse ele em entrevista da Cidade do México, onde está em busca de oportunidades.

“A demanda por nossos serviços varia de país a país”, disse Dagnoni. “O México tem um negócio grande de remessas, por conta dos mexicanos que trabalham nos Estados Unidos e mandam dinheiro de volta para suas famílias, enquanto a Argentina tem uma grande demanda por stablecoin vinculada ao dólar, por causa da volatilidade do peso,” disse.

O Softbank Latin America Fund anunciou um investimento de US$ 200 milhões na 2TM em julho, avaliando a empresa em US$ 2,1 bilhões, o primeiro unicórnio do mundo cripto da região. Em 2020, recebeu investimento de R$ 200 milhões da GP Investments e da Parallax Ventures. Fundada em 2013, o Mercado Bitcoin movimentou R$ 40 bilhões no Brasil este ano, mais do que todos os anos anteriores juntos.

“Nosso objetivo é ser global e participar apenas nos mercados regulados”, disse Dagnoni.

Most Read from Bloomberg Businessweek

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos