Mercado fechará em 1 h 50 min
  • BOVESPA

    125.424,09
    +812,06 (+0,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.147,33
    +236,80 (+0,47%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,30
    +0,65 (+0,91%)
     
  • OURO

    1.797,50
    -2,30 (-0,13%)
     
  • BTC-USD

    39.276,18
    +1.795,68 (+4,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    922,80
    -7,13 (-0,77%)
     
  • S&P500

    4.398,57
    -2,89 (-0,07%)
     
  • DOW JONES

    34.941,34
    -117,18 (-0,33%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    14.970,50
    +22,75 (+0,15%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0979
    -0,0105 (-0,17%)
     

Ex-presidente Trump quer processar redes sociais por censura

·1 minuto de leitura
Ex-presidente Trump quer processar redes sociais por censura
Ex-presidente Trump quer processar redes sociais por censura

O ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta quarta-feira que planeja processar as empresas Facebook, Twitter e Google, proprietária do YouTube por ter feito restrições a ele nas plataformas. Os presidentes-executivos de cada uma delas, Mark Zuckerberg, Jack Dorsey e Sundar Pichai, também devem ser alvos de ações.

Trump alega que os gigantes da tecnologia violaram os direitos da Primeira Emenda e que tentam “censurá-lo”. As reclamações surgem a partir do motim ocorrido em 6 de janeiro do ano passado, no Capitólio dos Estados Unidos.

Depois que apoiadores de Trump invadiram o Congresso dos Estados Unidos, tanto o Twitter quanto o Facebook suspenderam o então presidente das plataformas.

Na época, Mark Zuckerberg disse que acreditava que os riscos de permitir que o presidente continuasse a usar o serviço durante este período eram simplesmente grandes demais.

A ação ocorre mais de dois meses depois que o Conselho de Supervisão do Facebook disse que a suspensão de Donald Trump pela empresa era “apropriada”. A organização de Mark Zuckerberg planeja manter a proibição pelo menos até janeiro de 2023.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos