Mercado fechará em 2 h 18 min
  • BOVESPA

    129.533,04
    -558,04 (-0,43%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.768,19
    -139,99 (-0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,07
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.861,70
    +5,30 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    38.980,35
    -1.335,39 (-3,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    964,03
    -28,44 (-2,87%)
     
  • S&P500

    4.236,07
    -10,52 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.162,91
    -136,42 (-0,40%)
     
  • FTSE

    7.184,95
    +12,47 (+0,17%)
     
  • HANG SENG

    28.436,84
    -201,69 (-0,70%)
     
  • NIKKEI

    29.291,01
    -150,29 (-0,51%)
     
  • NASDAQ

    14.029,75
    -0,50 (-0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0670
    -0,0509 (-0,83%)
     

Ex-presidente das Maldivas se encontra em estado 'crítico' após atentado

·2 minuto de leitura
A polícia isolou o local da explosão em Malé, Maldivas, em 6 de maio de 2021

O ex-presidente das Maldivas e atual chefe do Parlamento, Mohamed Nasheed, encontra-se em estado "crítico" nesta sexta-feira (7), após ter sido vítima de um atentado - informou o hospital onde ele está internado.

Primeiro chefe de Estado democraticamente eleito neste arquipélago do Oceano Índico, Nasheed, de 53 anos, foi gravemente ferido na quinta-feira (6) à noite quando uma bomba oculta em uma motocicleta explodiu quando ele entrava em seu carro em Malé.

"Ele está em estado crítico, em terapia intensiva", informou o hospital privado ADK esta manhã.

O ex-presidente precisou passar por três intervenções cirúrgicas para extrair vários fragmentos da bomba de seus pulmões e do abdômen.

Em uma mensagem transmitida na televisão, o presidente Ibrahim Mohamed Solih anunciou que uma equipe da polícia australiana chegaria ao arquipélago no sábado para auxiliar na investigação.

O presidente denunciou um ataque à democracia e prometeu que os responsáveis "serão levados à Justiça".

A polícia informou que o ataque de quinta-feira era considerado um "ato de terrorismo" e lançou uma chamada para coletar qualquer informação que possa ajudar a identificar os autores.

A explosão ocorreu pouco antes de um toque de recolher noturno previsto para entrar em vigor na capital como parte das restrições sanitárias para combater a pandemia de covid-19.

Com 330.000 habitantes, as Maldivas são conhecidas por serem um destino turístico de luxo e por sua instabilidade política.

Nasheed, um ex-prisioneiro de consciência, foi eleito democraticamente nas primeiras eleições multipartidárias de 2008. Foi derrubado em um golpe de Estado em 2012 e condenado a 13 anos de prisão em 2015 sob a acusação de terrorismo.

Organizações de direitos humanos denunciaram que o veredicto teve motivação política.

Ele foi liberado da prisão para tratamento médico e seguiu para o exílio no Reino Unido. Voltou ao país em 2018.

Tornou-se, então, presidente do Parlamento, o segundo cargo mais alto na hierarquia do Estado, após as eleições de 2019.

str/aj/jm/cn/roc/erl-es/tjc/mr/tt