Mercado abrirá em 1 h 46 min
  • BOVESPA

    119.297,13
    +485,13 (+0,41%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.503,71
    +151,51 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,10
    +0,92 (+1,53%)
     
  • OURO

    1.743,20
    -4,40 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    64.522,71
    +1.644,08 (+2,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.391,21
    +97,22 (+7,51%)
     
  • S&P500

    4.141,59
    +13,60 (+0,33%)
     
  • DOW JONES

    33.677,27
    -68,13 (-0,20%)
     
  • FTSE

    6.908,03
    +17,54 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    28.900,83
    +403,58 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    29.620,99
    -130,61 (-0,44%)
     
  • NASDAQ

    14.013,00
    +37,25 (+0,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8333
    +0,0021 (+0,03%)
     

Ex-presidente da Bolívia é presa escondida dentro de cama box

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
Bolivia's former interim President Jeanine Anez is seen in a car outside the FELCC (Special Force to fight against Crime) headquarters in La Paz, Bolivia March 13, 2021. REUTERS/Manuel Claure
Bolivia's former interim President Jeanine Anez is seen in a car outside the FELCC (Special Force to fight against Crime) headquarters in La Paz, Bolivia March 13, 2021. REUTERS/Manuel Claure

A ex-presidente boliviana Jeanine Áñez foi detida na madrugada deste sábado (13), escondida dentro de uma cama box. Segundo a Agência Boliviana de Informação, a ex-presidente estava em sua residência no momento da prisão. Quando soube que os policiais estavam em sua casa, ela se escondeu dentro da cama. Os agentes chegaram a pensar que Jeanine teria fugido para o Brasil, mas, ao vasculharem a casa, a encontraram escondida.

Ex-presidente boliviana Jeanine Áñez é encontrada dentro de cama box no momento da prisão. (Foto: ABI)
Ex-presidente boliviana Jeanine Áñez é encontrada dentro de cama box no momento da prisão. (Foto: ABI)

Jeanine Áñez é investigada por envolvimento na derrubada de Evo Morales em 2019.

Leia também:

O Ministério Público boliviano ordenou a prisão da ex-presidente Jeanine Áñez e cinco de seus ex-ministros. O ex-ministro da Energia, Rodrigo Guzmán, já foi preso em Trinidad. Os outros ministros buscados pelo MP são Arturo Murillo, Yerko Núñez, Luis Fernando López e Álvaro Coimbra.

Eles são investigados por envolvimento na derrubada do governo de Evo Morales em 2019. A acusação do MP, segundo documentos que circulam em redes sociais e identificados pelo jornal local "La Razón", inclui terrorismo, traição e conspiração.

Por meio de sua conta no Twitter, a ex-presidente Áñez disse que “a perseguição política já começou".

"O MAS [partido de Evo Morales e Luis Arce] decidiu voltar ao estilo de ditadura. É uma pena porque a Bolívia não precisa de ditadores, precisa de liberdade e soluções", disse Áñez.