Mercado fechará em 3 h 20 min
  • BOVESPA

    125.825,90
    +1.213,87 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.210,02
    +299,49 (+0,59%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,24
    +0,59 (+0,82%)
     
  • OURO

    1.799,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    39.805,59
    +1.824,99 (+4,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    935,23
    +5,30 (+0,57%)
     
  • S&P500

    4.399,15
    -2,31 (-0,05%)
     
  • DOW JONES

    34.953,70
    -104,82 (-0,30%)
     
  • FTSE

    7.016,63
    +20,55 (+0,29%)
     
  • HANG SENG

    25.473,88
    +387,45 (+1,54%)
     
  • NIKKEI

    27.581,66
    -388,56 (-1,39%)
     
  • NASDAQ

    15.023,50
    +75,75 (+0,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1012
    -0,0072 (-0,12%)
     

Ex-líder do maior fundo de pensão do mundo alerta para bolha ESG

·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O ex-presidente do conselho de governadores do maior fundo de pensão do mundo vê sinais de “bolha” nos investimentos ambientais, sociais e de governança e disse que o fundo japonês precisa avaliar quanto os chamados ativos ESG contribuem para os retornos.

Eiji Hirano, que comandou o conselho do Fundo de Investimento de Pensões do Governo do Japão (GPIF, na sigla em inglês) de 2017 até o início deste ano, esteve no comando durante um período tumultuado para o fundo, que se tornou líder mundial em investimentos ESG. O fundo agora precisa reavaliar sua abordagem para o segmento, afirmou.

“O GPIF precisa voltar às raízes e pensar em como analisar se o ESG é realmente rentável, bem como avaliar e padronizar o ESG”, disse em entrevista. “Há um pouco de bolha no ESG agora, e devemos avaliar o que é bom e o que é ruim.”

O conselho de governadores, formado em 2017, tem função de supervisão e fiscaliza questões como a alocação de ativos e compensação, embora não a operação do dia a dia do fundo. O GPIF, que administra 178 trilhões de ienes (US$ 1,6 trilhão), divulga resultados em 2 de julho para o ano encerrado em março, e a expectativa é de retornos recordes.

Em entrevista à Bloomberg News em Tóquio em 23 de junho, Hirano abordou assuntos como a possibilidade de o fundo precisar reconsiderar a ponderação das ações domésticas em sua próxima revisão de portfólio, o papel dos ativos alternativos e a escolha enfrentada sobre investir em dívida soberana chinesa.

Investimento ESG

O GPIF foi pioneiro no investimento ESG no Japão, aclamado como um fundo que tentou “mudar o mundo” por meio de sua abordagem ousada sob o ex-diretor de investimentos Hiromichi Mizuno e o ex-presidente Norihiro Takahashi.

O fundo tem se mostrado relativamente cauteloso em ESG sob a nova gestão. Hirano diz que é menos vital para o GPIF estar na liderança das apostas em ESG e disse que o fundo deve examinar os verdadeiros retornos da classe de ativos em expansão.

“Sob a liderança de Takahashi e Mizuno, muitos passos ousados foram dados em ESG”, disse Hirano. “Faz parte do código de governança corporativa agora, e o governo começou a agitar a bandeira sobre questões como mudança climática. A tendência foi estabelecida, mesmo que o GPIF não esteja na liderança.”

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos