Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.031,98
    +267,72 (+0,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.638,36
    -215,01 (-0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,58
    -0,83 (-0,93%)
     
  • OURO

    1.793,80
    -4,30 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    24.131,26
    -128,21 (-0,53%)
     
  • CMC Crypto 200

    572,34
    -18,43 (-3,12%)
     
  • S&P500

    4.297,14
    +16,99 (+0,40%)
     
  • DOW JONES

    33.912,44
    +151,39 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.509,15
    +8,26 (+0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.040,86
    -134,76 (-0,67%)
     
  • NIKKEI

    28.871,78
    +324,80 (+1,14%)
     
  • NASDAQ

    13.671,25
    -10,00 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1785
    0,0000 (0,00%)
     

Ex-líder da Volks na América Latina assume comando do grupo nos EUA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A montadora alemã Volkswagen anunciou nesta terça-feira (19) que o argentino Pablo Di Si é o novo presidente do grupo na América do Norte, região onde ele também vai responder pela marca Volkswagen. Até então, Pablo Di Si respondia pelo grupo no Brasil e América Latina.

O grupo engloba as marcas Volkswagen, Audi, Lamborghini, Bentley e Bugatti.

Di Si entra no lugar de Scott Keogh, que vai presidir a recém-criada empresa Scout, dedicada a lançar picapes totalmente elétricas e SUVs "robustos" nos Estados Unidos. As mudanças passam a vigorar em 1º de setembro.

Segundo comunicado divulgado pela Volkswagen, o objetivo com a mudança é "acelerar a estratégia de crescimento do grupo Volkswagen nos Estados Unidos, com um portfólio de mais de 25 modelos de veículos elétricos planejados até 2030". A meta é dobrar a participação do grupo no mercado americano.

O argentino é um entusiasta dos modelos híbridos que funcionam com energia elétrica e etanol (os híbridos em geral funcionam com energia e gasolina). Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo em agosto do ano passado, Di Si reforçou o compromisso do grupo em lançar carros elétricos em nível global.

"Mas para a América Latina essa realidade ainda não é viável, não existe infraestrutura de abastecimento. Aqui, porém, existe o etanol, uma alternativa excelente", afirmou à época.

O plano da montadora é oferecer aos americanos, até o final da década, mais de 25 modelos elétricos movidos a bateria (BEV). "A Volkswagen começará em breve a produção local de seu SUV compacto ID.4 totalmente elétrico em Chattanooga [no Tennessee], o que ajudará a atender à alta demanda dos clientes no mercado", diz a empresa, em comunicado.

"Scott Keogh e Pablo Di Si desempenharam papéis importantes ao reverterem os negócios em suas respectivas regiões, América do Norte e América Latina", disse o CEO do grupo Volkswagen, Herbert Diess, em nota.

O grupo afirmou que deve anunciar em breve o substituto de Pablo Di Si.

Formado pela Harvard Business School, Di Si, 52 anos, tem MBA em Gestão Internacional pela Thunderbird School of Management e se formou em Contabilidade pela Northwestern University. Também é formado em Administração de Empresas com especialização em Finanças pela Loyola University of Chicago.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos