Mercado fechará em 2 h 8 min
  • BOVESPA

    108.180,70
    -221,57 (-0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.173,72
    -181,14 (-0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,50
    -0,26 (-0,29%)
     
  • OURO

    1.810,70
    +5,50 (+0,30%)
     
  • BTC-USD

    23.041,81
    -903,75 (-3,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,09
    -22,26 (-3,99%)
     
  • S&P500

    4.117,79
    -22,27 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    32.747,26
    -85,28 (-0,26%)
     
  • FTSE

    7.488,15
    +5,78 (+0,08%)
     
  • HANG SENG

    20.003,44
    -42,33 (-0,21%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    12.977,25
    -206,00 (-1,56%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2465
    +0,0371 (+0,71%)
     

Ex-gerente da Coinbase é preso por insider trading

Ishan Wahi, ex-gerente de produtos da Coinbase, foi preso pelas autoridades americanas nesta quinta-feira (21). A acusação é que Wahi teria repassado informações internas sobre a listagem de novas criptomoedas e tokens na exchange.

Devido à alta reputação da Coinbase, listada em bolsa, tais ativos tendem a valorizar após a listagem. Portanto, estas pessoas estariam ganhando dinheiro ilegalmente.

No passado, até mesmo o maior jornal americano acusou a Coinbase de insider trading. No entanto, naquele momento não haviam pistas de quem poderia estar participando do esquema.

Ex-gerente de produtos da Coinbase é preso

Segundo informações da CVM americana, Ishan Wahi, ex-gerente de produtos da Coinbase, teria passando informações privilegiadas para seu irmão, Nikhil Wahi, bem como ao seu amigo Sameer Ramini.

“Nikhil Wahi e Ramani supostamente compraram pelo menos 25 ‘criptoativos’, pelo menos nove dos quais eram títulos mobiliários, e então os venderam logo após os anúncios [de listagem] para obter lucro.”

Sabendo quais tokens seriam listados na Coinbase, os envolvidos então conseguiram lucrar mais de 1,1 milhão de dólares (R$ 6 milhões) apenas entre junho de 2021 e abril de 2022.

O motivo por trás da valorização quase certa de tais ativos é a reputação da Coinbase, exchange listada em bolsa, o que aumenta a exposição de qualquer token listado na mesma. O que, por consequência, também aumenta o volume de negociações e liquidez.

Todos os três envolvidos foram acusados criminalmente nesta quinta-feira (21). Entretanto, a SEC nota que as investigações continuarão. Portanto, é possível que mais casos sejam solucionados no futuro.

Coinbase em maus lençóis

Com suas ações 78% abaixo do valor inicial, quando realizou seu IPO, a Coinbase está lutando para não perder clientes para suas maiores concorrentes, FTX e Binance.

Após demitir mais de 1.100 funcionários e encerrar seu programa de afiliados nesta semana, a corretora está tentando enxugar gastos para sobreviver ao mercado de baixa das criptomoedas. Entretanto, outras empresas estão aproveitando de sua fraqueza para crescer.

Por fim, embora o valor de suas ações tenha subido 36% nos últimos 5 dias, com a alta do Bitcoin, a notícia da prisão de seu ex-diretor de produtos acaba manchando a reputação da empresa.

Fonte: Livecoins

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos