Mercado fechará em 2 h 29 min
  • BOVESPA

    130.106,09
    +665,06 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.245,55
    -40,91 (-0,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,05
    +0,14 (+0,20%)
     
  • OURO

    1.866,30
    -13,30 (-0,71%)
     
  • BTC-USD

    40.120,71
    +2.888,65 (+7,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.002,00
    +33,16 (+3,42%)
     
  • S&P500

    4.236,82
    -10,62 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.242,79
    -236,81 (-0,69%)
     
  • FTSE

    7.146,68
    +12,62 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.048,75
    +54,50 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1367
    -0,0559 (-0,90%)
     

Ex-funcionário da BRF faz sucesso na Ásia com “frango vegetal”

·1 minuto de leitura
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O engenheiro brasileiro André Menezes está fazendo sucesso no continente asiático com o Tindle, um frango totalmente feito à base de soja.

Em sociedade com um alemão, Timo Recker, ele criou a Next Gen, a empresa que está produzindo o frango vegetal, e que recebeu recentemente um aporte de US$ 10 milhões, um dos maiores já registrados no segmento plant-based.

Leia também:

Formado em engenharia mecatrônica, Menezes fez carreira na BRF, na área de cadeia de suprimentos, onde teve a oportunidade de aprender todas as etapas da produção da carne, desde a alimentação do gado até a chegada do produto ao consumidor. Mas ele notava que na produção do frango, muita coisa se desperdiçava.

Ainda como funcionário da BRF, Menezes se mudou para Singapura para ficar à frente de uma joint venture da empresa, mas lá resolveu seguir outros caminhos. Fundou então com Recker uma empresa de produção de alimentos à base de plantas.

Recker investiu US$ 2,2 milhões na companhia e os trabalhos se iniciaram já durante a pandemia. Por conta do isolamento social, em uma cozinha vazia, aproveitaram para desenvolver a receita de um frango que unisse o sabor de uma coxa, a ausência de colesterol e que fosse livre de modificações genéticas.

O Tindle foi lançado em Singapura em março deste ano e, de lá para cá, já faz parte do cardápio de pelo menos 40 restaurantes, inclusive premiados. O plano agora é expandir os negócios para três grandes cidades asiáticas: Kuala Lumpur, Macau e Hong Kong.

Sobre comercializar o frango vegetal para o Brasil, Menezes conta que há obstáculos que impossibilitam o negócio, como desvalorização cambial, altas taxas de importação e falta de parceiros locais.