Mercado abrirá em 7 h 48 min

Ex-chefe de Gabinete e senadora republicana endossam críticas a Trump

Presidente tem sido criticado por ex-aliados por reação aos protestos contra o racismo John Kelly, ex-chefe de Gabinete de Donald Trump, e Lisa Murkowski, senadora republicana pelo Alasca, expressaram nesta quinta-feira apoio a Jim Mattis, ex-secretário de Defesa dos Estados Unidos, pelas críticas feitas ao presidente americano, que ameaçou usar militares contra os protestos contra o racismo no país.

Mattis acusou Trump de tentar dividir os EUA com as promessas de colocar soldados nas ruas para controlar as manifestações. O presidente respondeu dizendo que se sentiu bem ao demitir o ex-secretário, um “general superestimado”.

Imagem Valor Econômico

Kelly, que era chefe de Gabinete de Trump quando Mattis deixou o governo, em dezembro de 2018, negou que o general reformado tenha sido demitido. Na verdade, o ex-secretário entregou o cargo após o presidente decidir retirar tropas americanas da Síria sem consultar o Pentágono.

“O presidente não o demitiu, ele não pediu sua renúncia”, disse Kelly, que também tem carreira militar. “[Trump] claramente se esqueceu do que ocorreu ou está confuso. Jim Mattis é um homem honrado”.

Já Murkowski, uma das principais aliadas de Trump no Senado, uniu-se às vozes que saíram em defesa de Mattis após as duras críticas feitas ao presidente na quarta-feira. Entre outras coisas, o ex-secretário disse seu ex-chefe é imaturo e está zombando da Constituição americana.

Para a senadora, as declarações de Mattis “foram verdadeiras, honestas e necessárias”. Ela, porém, é uma das poucas entre os republicanos a criticar Trump publicamente, embora integrantes do partido questionem as decisões do presidente nos bastidores.

Murkowski disse acreditar que a postura de Mattis pode encorajar outros republicanos a fazerem o mesmo.