Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +997,93 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,23 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,65
    +1,67 (+2,09%)
     
  • OURO

    1.812,50
    +2,90 (+0,16%)
     
  • BTC-USD

    17.187,23
    +237,38 (+1,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    406,86
    +5,44 (+1,35%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,88 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,05 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.845,46
    +67,56 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    12.003,00
    -7,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4974
    +0,0034 (+0,06%)
     

Ex-CEO do Twitter pede desculpas após demissões em massa

Jack Dorsey, cofundador e ex-CEO do Twitter, pediu neste sábado (5) desculpas aos funcionários da empresa por ter feito a rede social crescer "rápido demais", um dia após o novo proprietário Elon Musk demitir cerca de metade do quadro de 7.500 pessoas.

"Percebo que muitos estão com raiva de mim", escreveu Dorsey, que cofundou o Twitter em 2006. No ano passado, ele deixou o cargo de CEO e, em maio, o conselho de administração, mas segue como acionista indireto.

"Sou responsável por todos estarem nessa situação: aumentei a empresa muito rapidamente. Peço desculpas por isso", disse ele no Twitter.

Muitos funcionários do Twitter esperavam que seu ex-chefe, uma figura carismática e influente do Vale do Silício, reagisse depois que Musk, o homem mais rico do mundo, assumiu o controle da plataforma há uma semana em um controverso acordo de aquisição.

Em um post de abril na plataforma, Dorsey havia endossado a compra por Musk, descrevendo-a como "o caminho certo".

"As pessoas do passado e do presente do Twitter são fortes e resilientes", escreveu Dorsey hoje. "Sempre encontrarão um caminho, por mais difícil que seja o momento."

Musk concluiu a aquisição de 44 bilhões de dólares da empresa no final da semana passada. Rapidamente dissolveu o conselho diretor e demitiu o presidente-executivo Parag Agrawal e outros altos dirigentes.

“Sou grato e amo todos que já trabalharam no Twitter”, tuitou Dorsey. "Não espero que isso seja mútuo agora... ou nunca... e eu entendo."

juj/md/bfm/db/ad/ic