Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,38
    -0,08 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.764,10
    -2,70 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    63.346,88
    +384,55 (+0,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,85
    +16,90 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.642,69
    +21,70 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    14.005,75
    -8,25 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7177
    -0,0034 (-0,05%)
     

Ex-CEO da Starbucks investe em startup de segurança cibernética

Ivan Levingston
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Howard Schultz, ex-CEO da Starbucks, está entre os novos investidores da startup israelense de segurança cibernética Wiz, segundo pessoas a par do assunto.

O bilionário americano investiu na última rodada de financiamento, que avaliou a empresa em US$ 1,7 bilhão um ano após sua fundação, disseram as pessoas, que pediram anonimato. Representantes de Schultz e Wiz não quiseram comentar.

A demanda por segurança cibernética para serviços baseados em nuvem cresce com empresas que buscam reforçar suas defesas digitais contra ataques cada vez mais sofisticados, de acordo com a MarketsandMarkets. O mercado global deve dobrar para US$ 68,5 bilhões até 2025, escreveu a empresa de pesquisa em julho.

“A segurança na nuvem é o maior problema para as organizações empresariais, na verdade, qualquer organização que esteja passando por transformações digitais”, disse o presidente do conselho da Wiz, Gili Raanan, em entrevista.

O software da Wiz permite que clientes como United Airlines e Home Depot identifiquem riscos potenciais em sistemas que funcionam em serviços na nuvem da Amazon.com, Google, da Alphabet, e Microsoft.

A empresa captou US$ 130 milhões no mês passado de investidores como Greenoaks Capital, Advent International, Sequoia e Insight Partners, disse o CEO Assaf Rappaport em entrevista. A Index Ventures e a Cyberstarts também participaram do financiamento.

Com os novos fundos, a Wiz planeja se expandir fora dos Estados Unidos, disse Rappaport, que vendeu sua startup de segurança na nuvem anterior para a Microsoft em 2015 e comandou as operações de pesquisa e desenvolvimento da gigante de tecnologia americana em Israel até 2019.

Schultz já havia investido em outras empresas, como na fabricante de leite à base de plantas Oatly e na provedora de cuidados de saúde mental Lyra Health.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.