Mercado abrirá em 5 h 30 min
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,91
    +0,93 (+1,26%)
     
  • OURO

    1.760,10
    +8,40 (+0,48%)
     
  • BTC-USD

    43.821,62
    +1.909,79 (+4,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.089,96
    -13,10 (-1,19%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.106,34
    +54,86 (+0,78%)
     
  • HANG SENG

    24.162,51
    -29,65 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    30.240,06
    -8,75 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.361,75
    +43,00 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2498
    -0,0058 (-0,09%)
     

Exército dos EUA testa arma a laser capaz de abater drones em pleno voo

·2 minuto de leitura

Armas a laser, como nos filmes de ficção científica, podem se tornar realidade em breve. O Exército dos EUA testou um novo sistema chamado Directed Energy Maneuver Short-Range Air Defense (DE M-SHORAD) capaz de abater drones e outras aeronaves com raios de 50 quilowatts de potência.

O armamento montado em veículos blindados concentra os feixes de luz na fuselagem do equipamento inimigo, causando falha aerodinâmica, colapso dos motores, danos aos sensores internos e até mesmo detonando suprimentos de combustível e cargas explosivas.

“Nosso objetivo é entregar protótipos que os soldados possam usar conforme a missão exige. Um projeto centrado no soldado é uma parte fundamental para reduzir o risco e garantir um sistema de armas operacionalmente eficaz”, afirma a diretora adjunta do Departamento de Hipersônica do Exército, Marcia Holmes.

Derretendo ameaças

O design do DE M-SHORAD aproveita o motor à gasolina do veículo de combate Stryker para energizar suas baterias, um sistema de refrigeração e o laser. Esse dispositivo autônomo de eletricidade consegue lidar com várias ameaças ao mesmo tempo, sem precisar de recarga das células de energia.

O feixe de luz de 50 quillowatts é capaz de perfurar a blindagem de drones e aeronaves maiores, derretendo componentes eletrônicos para abater a artilharia inimiga em pleno voo, sem a necessidade de foguetes teleguiados ou morteiros lançados de bases fixas no campo de batalha.

DE M-SHORAD montado em tanques Stryker (Imagem: Reprodução/US Army)
DE M-SHORAD montado em tanques Stryker (Imagem: Reprodução/US Army)

“Esses sistemas de energia direcionada são mais econômicos do ponto de vista do ciclo de vida útil de armamentos bélicos, tornando-os uma ferramenta estratégica para eliminar ameaças a um custo muito baixo”, comenta o vice-diretor do Escritório de Projetos de Energia do Exército, Craig Robin.

Guerra futurista

Apesar de o Exército dos EUA ser a força militar mais poderosa do mundo, essa é a primeira arma a laser projetada para derrubar possíveis ameaças aéreas em situações de combate. Pode até parecer um exagero tecnológico inspirado em Star Wars, mas a utilização de drones como armas letais de ataque aumentou consideravelmente nos últimos anos.

Laser pode abater drones e aeronaves maiores em pleno voo (Imagem: Reprodução/US Army)
Laser pode abater drones e aeronaves maiores em pleno voo (Imagem: Reprodução/US Army)

China, Rússia e os próprios Estados Unidos investem milhões em armamentos não tripulados, capazes de atacar tropas inteiras a quilômetros de distância. Não é difícil imaginar que a “guerra do futuro” será travada na tela de um computador, com robôs no lugar de soldados e drones fazendo o trabalho de aviões.

“Estamos entregando uma capacidade totalmente nova — não é uma modificação ou uma atualização. É diferente de qualquer outro sistema que o Exército norte-americano tenha implementado até hoje e a ideia é que ele esteja em pleno funcionamento a partir de 2022”, prevê o Coronel Scott McLeod, gerente do projeto.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos