Mercado fechado
  • BOVESPA

    130.091,08
    -116,88 (-0,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.908,18
    -121,36 (-0,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,60
    +0,48 (+0,67%)
     
  • OURO

    1.856,40
    0,00 (0,00%)
     
  • BTC-USD

    39.945,42
    -316,10 (-0,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    990,55
    -20,05 (-1,98%)
     
  • S&P500

    4.246,59
    -8,56 (-0,20%)
     
  • DOW JONES

    34.299,33
    -94,42 (-0,27%)
     
  • FTSE

    7.172,48
    +25,80 (+0,36%)
     
  • HANG SENG

    28.638,53
    0,00 (0,00%)
     
  • NIKKEI

    29.383,97
    -57,33 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.041,00
    +10,75 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1127
    -0,0052 (-0,08%)
     

Exército dos EUA quer “uberizar” sua mão de obra

·2 minuto de leitura
Exército dos EUA quer “uberizar” sua mão de obra
Exército dos EUA quer “uberizar” sua mão de obra

O Departamento de Defesa americano está trabalhando num app chamado “Gig Eagle” para juntar reservistas e veteranos trabalhando no setor privado com gerentes de programas do DoD. Uma executiva da Defense Innovation Unit (Unidade de Inovação de Defesa) comparou o app do exército dos EUA com o Uber em um painel do AI Week SNG Live no meio de maio.

“Estamos criando uma gig economy para o Departamento de Defesa”, disse Sarah Pearson no painel da SNG. “Vocês podem pensar nisso como um Uber, mas para o DoD.” Assim, ao invés de conectar passageiros com carros e seus motoristas, o órgão pode conectar comandantes e gerentes com profissionais militares prontos para trabalharem em seus projetos, de acordo com suas habilidades.

Gig Eagle seria um app para gerencialmento de talentos

Em um e-mail para a Motherboard, a Defense Innovation Unit disse que o Gig Eagle, descrito também como “um aplicativo de gerenciamento de talentos”, ainda está nos primeiros estágios de desenvolvimento, então não há como saber como será o produto final. Quanto à comparação do app com “um Uber para o exército dos EUA”, fica a dúvida de se isso quer dizer uma precarização de trabalho para o pessoal do DoD, mas especialistas acreditam que há uma necessidade real para um aplicativo do tipo para a defesa americana.

“Primeiro, há realmente uma falta de talento técnico no DoD”, disse Maaike Verbruggen, doutora e pesquisadora do International Security Center, instituto focado em tecnologia e inovação militar. “O modo como as trajetórias de carreira são estruturadas não valoriza ou recompensa habilidades técnicas, então os talentos que o departamento tem não são necessariamente usados em seu potencial total. Isso é visto como um dos maiores obstáculos para a inovação militar. Mas a segunda razão mais abstrata [para a comparação do app do exército dos EUA com o Uber] é uma fetichização geral da cultura de inovação do Vale do Silício no DoD.”

O quartel-general da Defense Innovation Unit fica no Vale do Silício, e a própria Pearson já trabalhou no Google.

Via Motherboard

Imagem: Pixabay / Pexels