Mercado abrirá em 3 h 20 min

Evian e Budweiser querem entrar em carrinho de compras online

Corinne Gretler, Thomas Mulier e Thomas Buckley

(Bloomberg) -- Com a pandemia de Covid-19, a cerveja e a água engarrafada decidiram entrar no jogo do comércio eletrônico, anos depois que outros bens de consumo.

Anheuser-Busch InBev e Danone perceberam que precisam desenvolver mais canais de vendas digitais para suas bebidas, pois essas categorias foram alguns dos bens de consumo com pior desempenho durante a pandemia. O desafio de transportar líquidos pesados, baixa rentabilidade e regulamentações dos EUA afetaram os negócios online.

Depois que os volumes de cerveja da AB InBev caíram 17% no segundo trimestre, a cervejaria disse que investiu em 20 projetos diretos ao consumidor para aumentar as vendas de suas marcas, que incluem Budweiser e Stella Artois. Isso ajudou a aumentar os volumes em junho.

A receita de água engarrafada da Danone caiu 28% no último trimestre. A empresa, que é engarrafadora das marcas Evian e Volvic, está focada nas vendas online de água engarrafada para que consumidores não precisem levar garrafas pesadas para casa, disse a diretora financeira Cecile Cabanis em entrevista.

Com as paralisações causadas pela pandemia de Covid-19, cerveja e água ficaram em segundo plano, mesmo com a corrida de consumidores para estocar mantimentos. Os carrinhos de compras cheios de macarrão e papel higiênico muitas vezes não tinham espaço para bebidas pesadas e volumosas. As vendas de bebidas também foram duramente atingidas pelo fechamento de bares e restaurantes, onde esses produtos costumam ter margens mais altas do que em supermercados.

Custo de transporte

Uma das razões para as fracas vendas online de cervejas e água engarrafada é o custo de transportar líquidos. O CEO da Nestlé, Mark Schneider, disse que a empresa suíça testa várias ideias, embora seja um mercado difícil de conquistar.

“Ainda não temos uma solução digital escalável para vendas online de água”, afirmou em entrevista. “Enviar água de um depósito central para a casa de um consumidor privado é caro.”

As vendas online de cerveja foram prejudicadas pela legislação nos EUA, que proíbe a venda direta aos consumidores. A onipresença de cervejas tipo “lager" e “ale” em supermercados europeus dificulta a rentabilidade online.

A AB InBev tem desenvolvido sites como o BeerHawk.co.uk, no Reino Unido, e o Zé Delivery, no Brasil, que receberam 5 milhões de pedidos durante o segundo trimestre, em comparação com 2 milhões de pedidos em todo ano de 2019. A cervejaria também lançou a Tienda Cerca, um serviço de entrega online gratuito usado por cerca de 400 mil lojas de bairro em oito mercados latino-americanos, e também avançou na China.

“Ainda é pequeno, mas cresce muito rápido”, disse o CEO Carlos Brito por telefone sobre o comércio eletrônico da empresa. “As tendências que já existiam aceleraram bastante e nos beneficiaram muito.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.