Mercado fechará em 3 h 30 min
  • BOVESPA

    118.834,61
    +1.454,12 (+1,24%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.674,78
    -451,73 (-1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,70
    -0,07 (-0,13%)
     
  • OURO

    1.853,90
    -1,30 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    31.627,78
    -740,51 (-2,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    635,47
    -11,85 (-1,83%)
     
  • S&P500

    3.859,69
    +4,33 (+0,11%)
     
  • DOW JONES

    31.025,56
    +65,56 (+0,21%)
     
  • FTSE

    6.659,40
    +20,55 (+0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.452,00
    -23,50 (-0,17%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5514
    -0,0848 (-1,28%)
     

Lista dos cafés mais caros do mundo [Atualizada 2021]

Redação Finanças
·4 minuto de leitura
O Café Ospina Dynasty Premier Grand Cru Grand Reserve é o mais caro do mundo e cultivado em terras vulcânicas (Divulgação)

Originário da Etiópia, na África, o café começou a ganhar popularidade a partir de sua chegada à Europa, em meados do século XIV, e hoje é uma das bebidas mais apreciadas do mundo, com uma produção superior a 10 milhões de toneladas por ano. Mas nem todo café é como o que você toma na padaria ou faz na sua casa, e, por incrível que pareça, algumas xícaras podem custar milhares de reais. Por isso, vamos listar os cafés mais caros do mundo em 2021.

De acordo com a Organização Internacional do Café, o Brasil é, de longe, o maior produtor do planeta. Os grãos são tão difundidos pelo nosso território que, nem somados, os outros oito países que mais o cultivam (Indonésia, Etiópia, Filipinas, Vietnam, México, Colômbia, Venezuela e Índia) alcançam a produção brasileira. Mesmo assim, a liderança do ranking de cafés mais caros do mundo não é nacional. Confira a seguir:

  1. Café Ospina Dynasty Premier Grand Cru Grand Reserve = R$ 15,4 mil/kg - Pela extensão do nome, você já pode ficar com a impressão de que esse café realmente é muito especial. Mas é na hora de comprá-lo que você fica com a certeza de que ele não é para qualquer um. Afinal, o quilo do produto cultivado na Colômbia é vendido por mais de 15 mil reais atualmente. Fundada por um dos pioneiros do café no país vizinho, em 1835, a fazenda está localizada entre 2,3 e 2,8 mil metros de altitude, em uma terra rica de nutrientes provenientes de antigas erupções vulcânicas. Condições ideais para o cultivo do grão, que é do tipo Arábica e conta com aromas de pêssego, laranja, jasmim, além de notas de chocolate, coco e macadâmia.

  2. Marfim Negro (Black Ivory Coffee) = R$ 11,1 mil/kg - Produzido na Tailândia, o Black Ivory já esteve no topo da lista dos cafés mais caros do mundo, mas acabou perdendo a posição em 2021 para a edição especial do Café Ospina. Mesmo assim, você ainda precisará reservar mais de 11 mil reais para adquirir um quilo do raro produto. Anualmente, apenas 150 quilos do café são produzidos, sendo que a maior parte é direcionada a poucos hotéis de luxo parceiros da empresa tailandesa. Mas não é exatamente a quantidade limitada que o faz tão caro, mas sim o processo, uma vez que os grãos passam pelo sistema digestivo dos elefantes locais antes de serem consumidos. É isso mesmo. O chamado Marfim Negro ganha um sabor todo especial que mescla chocolate, malte, pimentas e ervas após ser ingerido e expelido nas fezes do maior mamífero terrestre. Mas não se preocupe, os grãos ainda passam por diversas etapas de purificação antes de irem para a xícara de alguém.

  3. Café Civeta (Kopi Luwak) = R$ 6,630 mil/kg Provavelmente o café exótico mais famoso do mundo, o Kopi Luwak passa por um processo parecido com o da posição anterior, mas ao invés de elefantes, são os pequenos civetas que colocam seus aparelhos digestivos à disposição da produção cafeeira em países como Indonésia, Filipinas e Madagascar. O café ficou tão popular nos últimos anos que é possível encontrá-lo em diversas partes do mundo e em preços acessíveis para quem tem curiosidade de saber seu sabor e aroma. Porém, tudo é uma questão de qualidade de produção. O quilo do mais caro do tipo é vendido por mais de 6,6 mil reais hoje em dia.

  4. Geisha Special da Hacienda La Esmeralda = R$ 2,295 mil/kg - Vencedora de diversos prêmios internacionais, a Hacienda La Esmeralda tem como principal produto o Geisha Special. O quilo do café cultivado no Panamá, em uma altitude que varia entre 1,6 e 1,8 mil metros, pode ser adquirido por cerca de 2,3 mil reais, mas seu valor pode subir ainda mais em leilões do ramo, dependendo da safra.

  5. Café de Santa Helena (St. Helena Coffee) = R$ 1,632 mil/kg - Localizada no meio do Oceano Atlântico, entre a América do Sul e a África, a pequena ilha de Santa Helena ganhou fama no início do século XIX, quando Napoleão Bonaparte foi exilado após sua derrota na Europa. Além da produção limitada pelo espaço físico da ilha, que é três vezes menor que Ilhabela (SP), por exemplo, o café de Santa Helena ainda soma o contexto histórico ao seu valor, uma vez que o imperador francês era um grande apreciador da bebida cultivada por lá.

  6. Café Jacu = R$ 700/kg - Como maior produtor do planeta, o Brasil não poderia ficar fora da lista dos cafés mais caros do mundo. Apesar de não ser realmente o sexto mais valioso entre todos disponíveis no mercado internacional, o Café Jacu merece a menção honrosa, principalmente pelo modo como é produzido. Assim como você viu nos casos do Marfim Negro e do Kopi Luwak, este grão brasileiro também passa pelo aparelho digestivo de um animal: o pássaro jacu, também chamado de jacuguaçu ou jacuaçu. Originário da Fazenda Camocim, no Espírito Santo, o café atualmente é cultivado em diferentes regiões do país, com seu quilo variando entre algumas centenas de reais.