Mercado abrirá em 3 h 18 min
  • BOVESPA

    108.095,53
    +537,86 (+0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.056,27
    +137,99 (+0,27%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,38
    +0,02 (+0,03%)
     
  • OURO

    1.786,60
    +1,10 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    49.603,25
    -847,46 (-1,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.295,55
    -9,57 (-0,73%)
     
  • S&P500

    4.701,21
    +14,46 (+0,31%)
     
  • DOW JONES

    35.754,75
    +35,32 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.353,30
    +16,25 (+0,22%)
     
  • HANG SENG

    24.254,86
    +257,99 (+1,08%)
     
  • NIKKEI

    28.725,47
    -135,15 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    16.377,25
    -15,00 (-0,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2698
    -0,0043 (-0,07%)
     

Quais são os países afetados pelo aquecimento global?

·3 min de leitura
A rear view of people with placards and posters on global strike for climate change.
A rear view of people with placards and posters on global strike for climate change.
  • No Japão, as fortes chuvas, ondas repentinas de calor e tufões fazem geraram 1.282 mortes no país desde 2019;

  • Alemanha figura o Top 3 devido à onda de calor que invadiu o território bávaro desde 2018;

  • Brasil é um dos locais com mais chances de sofrer impactos graças ao aumento da temperatura na atmosfera.

A mudança de temperatura terrestre é um problema que interfere na vida de todos os cidadãos, mas alguns países estão geograficamente mais propensos a sofrer com as consequências desse fenômeno climático. 

Seja pela localização próxima dos polos, ou por possuir em seu ecossistema vastas florestas com perigos de incêndios, algumas nações já ligaram o alerta vermelho contra o aquecimento global, já que podem ter um impacto maior com as consequências do fenômeno climático.

Leia também:

Quais são os países mais ameaçados e vulneráveis pelas mudanças climáticas?

O instituto Germanwatch, famosa ONG que acompanha todos os estudos sobre mudanças climáticas, apresentou os resultados do Índice Global de Risco Climático (IGRC) no ano passado em Madrid. Conforme a análise baseada nos eventos climáticos extremos e nas perdas socioeconômicas que os mesmos provocam, Japão, Filipinas e Alemanha são os países que atualmente podem ser mais afetados pelas recentes mudanças climáticas.

No Japão, primeiro colocado da lista, as fortes chuvas, as ondas repentinas de calor e os fenômenos como tufões e terremotos fazem com que a meteorologia seja responsável por mais de 1.282 mortes no país desde 2019. Além disso, o Japão também sofre perdas econômicas com as mudanças climáticas, uma queda no valor de 35,839 milhões de dólares, além de uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,64% per capita.

Já a Alemanha figura o Top 3 devido à onda de calor que invadiu o território bávaro desde 2018, fazendo com que o país passe pelos seus anos mais quentes desde então.

O Brasil, país reconhecido pela vasta fauna e diversidade ecológica, também é um dos locais com mais chances de sofrer impactos graças ao aumento da temperatura na atmosfera.

Quais são os países que mais combatem as mudanças climáticas?

Desde o Acordo de Paris, selado em 2015 em prol do combate às mudanças climáticas, os países ao redor do mundo tiveram como responsabilidade interna eleger metas que trouxessem mudança no intuito de diminuir o calor do planeta.

As nações precisam apresentar suas propostas à ONU até o final do mês de outubro, já que em novembro ocorrerá uma conferência do clima no Reino Unido para avaliar as mudanças e como os novos compromissos para retardar o aquecimento global podem ser colocados em prática.

Até agora, os únicos países que apresentaram seus planos de combate são Noruega, Suriname e Ilhas Marshall.

Quais são as consequências das mudanças climáticas na vida das pessoas?

São diversas decorrências negativas do aquecimento global que podem afetar a população. Gases de efeito estufa podem levar à incidência de doenças respiratórias. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a poluição do ar é responsável por 7 milhões de mortes por ano.

O aumento da temperatura do planeta também resulta em mortes causadas por ondas extremas de calor, como o episódio ocorrido na França em 2019, quando 1500 pessoas vieram a óbito (50% delas tinha mais de 75 anos).

Além disso, a depender da cidade em que se vive, o aumento da temperatura global pode interferir inclusive nos empregos da população. De acordo com a OIT (Organização Internacional do Trabalho), as mudanças climáticas vão resultar em perda de empregos graças aos eventos extremos, trazendo danos à infraestrutura pública e privada.

O aquecimento global pode afetar a economia?

Podemos afirmar que o aquecimento global não é apenas uma ameaça para o planeta e para as pessoas, mas também se trata de um grande perigo para a economia mundial.

Os furacões, ciclones e tufões deixam milhões de pessoas na absoluta pobreza após devastar cidades, as ondas de calor reduzem a capacidade de trabalho e produtividade nas regiões afetadas. As secas reduzem colheitas, dificultando cada vez mais a tarefa de alimentar toda a população mundial.

Em recentes declarações, o Banco Mundial advertiu: se não adotarmos medidas de caráter urgente contra o aquecimento global, os impactos causados pela mudança climática poderão levar mais de 100 milhões à pobreza até 2030.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos