Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    54.781,91
    +578,92 (+1,07%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Ainda é possível combater o aquecimento global?

·3 min de leitura
Hands holding a globe on fire against white background
Hands holding a globe on fire against white background
  • Diversos exemplos de como isso afeta a humanidade e o ecossistema do planeta, desde incêndios vastos na Califórnia até chuvas torrenciais no Brasil;

  • O século XX foi considerado o período mais quente desde a última glaciação;

  • População mundial precisa reduzir as emissões de CO² em até 45% até o final da década.

Simples mudanças em hábitos do nosso dia a dia ainda podem fazer a diferença no combate ao aquecimento global. Segundo relatório divulgado pelos principais especialistas do mundo em clima, a humanidade precisa se esforçar ainda mais para diminuir a temperatura do planeta.

Não existem dúvidas de que a mudança climática é uma realidade que precisa ser combatida ao redor do globo, e existem diversos exemplos de como isso afeta a humanidade e o ecossistema do planeta, desde incêndios vastos na Califórnia até chuvas torrenciais no Brasil.

Leia também:

Ainda sobre os estudos de especialistas no assunto, a população mundial precisa reduzir as emissões de CO² em até 45% até o final da década para tentar frear o aquecimento global.

O que é o aquecimento global?

O aquecimento global corresponde ao aumento da temperatura média terrestre. O acréscimo climático é resultado do aumento da concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, consequência do atual modo de produção e estilo de vida da sociedade mundial.

Cada produto consumido tem seu início na extração de matérias-primas, passando pela produção e transporte até finalizar no descarte. Em todas essas etapas, ocorrem as emissões de gases do efeito estufa (GEE). A utilização descontrolada de combustíveis fósseis e as queimadas em matas e florestas estão entre as principais causas do aumento desses gases. Nossas escolhas de consumo possuem, portanto, impacto direto no aquecimento global.

O século XX foi considerado o período mais quente desde a última glaciação. Houve um aumento médio de 0,7°C nos últimos 100 anos.

Quais os efeitos do aquecimento global para o Brasil?

O principal e mais preocupante efeito possível do aquecimento global em solo brasileiro é a redução da Floresta Amazônica, que poderá perder entre 30% e 50% do território durante o século XXI, segundo estudos do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

O aquecimento diminui a umidade do ar, elemento responsável por impedir a ação de incêndios em florestas. Sem o controle da umidade, os incêndios se tornam inevitáveis, levando muitas espécies que habitam a região fatalmente à extinção.

A questão climática ainda pode se tornar uma grande bola de neve no Brasil, pois a ausência de parte da Floresta Amazônica seria responsável pela diminuição da umidade do ar não só em sua região, mas em todo o país, assim como em todo mundo. Isso provocaria a intensificação de todos os problemas naturais possíveis.

Quais entidades no Brasil falam desse tema?

Desde o mês de agosto o Instituto Brasileiro de Proteção Ambiental (Proam) iniciou uma série de encontros com segmentos da sociedade civil para discutir políticas públicas preventivas diante do alerta contra o aquecimento global.

Entre as entidades, participam da iniciativa a Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Defensoria Pública, diversas Organizações Não Governamentais (ONGs) e movimentos sociais, inclusive da Argentina.

Como os relatórios climáticos da ONU ajudam com alertas para o tema?

A Organização das Nações Unidas é uma das entidades que mais destacam os perigos alarmantes do aquecimento global para a civilização moderna. Um relatório sobre as mudanças climáticas foi divulgado pela Organização nesse mês, alertando que a pandemia da covid-19 não diminuiu o ritmo das mudanças climáticas.

A ONU afirma que limitar o aquecimento do planeta em até 1,5°C é “impossível” sem grandes ações. A temperatura média é considerada o limite defendido por cientistas para evitar piores impactos.

Os cientistas representantes da ONU também afirmam em relatórios que a temperatura global já está em torno de 1,2 graus de aquecimento, alertando a população mundial de que o barreira máxima está próxima, sugerindo que no mínimo pequenas ações em combate ao aquecimento global sejam atribuídas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos