Mercado abrirá em 2 h 18 min
  • BOVESPA

    121.241,63
    +892,84 (+0,74%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.458,02
    +565,74 (+1,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,39
    +0,03 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.843,00
    +13,10 (+0,72%)
     
  • BTC-USD

    37.311,36
    +869,63 (+2,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    736,14
    +0,99 (+0,14%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.731,30
    +10,65 (+0,16%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.918,25
    +116,00 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4102
    +0,0149 (+0,23%)
     

Volta às aulas 2021: Quando São Paulo volta?

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Apesar dos problemas causados pela pandemia do coronavírus, o cronograma previsto para as aulas será mantido (Agência Brasil)

A volta às aulas na rede pública de ensino do estado de São Paulo está prevista para o início de fevereiro. Apesar dos problemas causados pela pandemia do coronavírus, o cronograma previsto para as aulas será mantido. O ano letivo de 2020 será finalizado em dezembro, com férias escolares em janeiro, e o retorno das aulas está marcado para primeiro de fevereiro de 2021, ainda precisando de autorização que será dada pela área da saúde do governo.

De acordo com o secretário estadual de Educação, Rossieli Santos, ainda não há definição sobre como será a volta às aulas em 2021, mas a ideia é receber um percentual maior de alunos do que em 2020, e haverá obrigatoriedade de presença dos estudantes na escola. Apesar disso, a Secretaria de Educação afirma que as avaliações serão feitas semanal e mensalmente junto com a área da saúde para entender o cenário da pandemia.

Essas avaliações determinarão se a volta no início de fevereiro já contará com todos os alunos, ou qual porcentagem deles poderá estar presente nas escolas.

Em 2020, o protocolo da retomada das aulas na rede pública contou com até 35% dos alunos presentes em cada sala, com distanciamento social, uso de máscaras e álcool gel disponibilizado. Há ainda entradas e saídas escalonadas, e não há obrigatoriedade da presença dos alunos. Professores e servidores só voltaram assinando um termo de responsabilidade.

A presença dos alunos na salas de aulas voltou em novembro para o ensino médio. Para os alunos do ensino infantil e fundamental, apenas atividades extracurriculares foram mantidas.

Em dezembro e em janeiro, haverá avaliação para determinar o quanto os estudantes absorveram das aulas remotas. Há possibilidade de reprovação dos alunos dependendo das avaliações. Cerca de 15% dos estudantes, algo em torno de 500 mil alunos, não participou regularmente ou entregou atividades durante o ensino à distância (EAD).