Mercado abrirá em 7 h 25 min
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,13
    -2,15 (-2,82%)
     
  • OURO

    1.750,70
    -3,30 (-0,19%)
     
  • BTC-USD

    16.221,60
    -329,00 (-1,99%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,54
    -2,11 (-0,55%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.225,41
    -348,17 (-1,98%)
     
  • NIKKEI

    28.132,60
    -150,43 (-0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.687,00
    -95,75 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6069
    -0,0175 (-0,31%)
     

Europa se prepara para paradas em refinarias de petróleo em meio a oferta apertada

Vista da refinaria da francesa Total em Donges

Por Ahmad Ghaddar e Rowena Edwards

LONDRES (Reuters) - Uma temporada de recuperação de refinarias de petróleo pesado na Europa neste outono, além de greve na França, devem elevar os preços do diesel e apertar a oferta antes da entrada em vigor, no início do próximo ano, da proibição a produtos refinados russos pela União Europeia.

Em outubro, paradas para manutenção planejada e não planejada na Europa devem tirar do mercado cerca de 1,5 milhão de barris por dia (bpd) de capacidade, estimou a Energy Aspect.

Esse número se compara a 1,1 milhão de bpd de capacidade fora de funcionamento em setembro e está acima da média de 2015-2019 para esse período. Em novembro, a capacidade "offline" deve chegar a 600 mil bpd.

O cronograma mais movimentado de manutenções provavelmente está relacionado à pandemia da Covid-19.

“Dadas todas as restrições relacionadas à Covid, distanciamento social etc., é provável que não tenham sido realizadas muitas obras extensas, mas apenas manutenção essencial”, disse Livia Gallarati, da Energy Aspect.

As paradas para manutenção no próximo mês envolvem a refinaria Sannazzaro da Eni na Itália, a refinaria de Tarragon da Repsol na Espanha, a refinaria de Sines da Galp Energia, entre outros.

"O mercado de diesel europeu está parecendo um pouco mais fraco do que esperávamos no mês passado", disse Gallarati, acrescentando que a consultoria suavizou sua previsão de demanda europeia à medida que as pressões econômicas aumentam.

A Europa também aumentou suas importações de diesel de outras regiões, como Oriente Médio e Ásia, com as chegadas de setembro atingindo uma máxima de três anos, em 1,6 milhão de barris por dia, com base em dados da empresa de análise de petróleo Vortexa.

Mas enquanto as importações mais altas e uma perspectiva de demanda mais fraca estão ajudando a aliviar a pressão sobre os mercados de diesel, as interrupções generalizadas nas refinarias na França, em parte devido à greve, podem reduzir a oferta novamente.

Um trader europeu disse que, embora o mercado tenha precificado e, em grande parte, se preparado para as paradas planejadas, são as interrupções não planejadas que podem causar problemas para o mercado de derivados de petróleo.

"O problema são as interrupções inesperadas, como as greves francesas", disse ele.

Paralisações relacionadas a pagamentos e manutenções não planejada resultaram no fechamento temporário de quatro das seis refinarias de petróleo da França na semana até 28 de setembro.

Isso desativou 740.000 bpd, ou mais de 60% da capacidade de refino da França.