Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,82 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,44 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,41
    +0,65 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.793,80
    -2,50 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    61.716,08
    +668,27 (+1,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,70 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,92 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.061,49
    -65,44 (-0,25%)
     
  • NIKKEI

    28.574,28
    -230,57 (-0,80%)
     
  • NASDAQ

    15.329,00
    -12,00 (-0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5768
    -0,0040 (-0,06%)
     

Europa recomenda terceira dose de vacina contra covid a todos os adultos

·1 minuto de leitura

Nesta segunda-feira (4), a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), que faz o papel da Anvisa na União Europeia, deu o aval para a aplicação da terceira dose da Comirnaty (Pfizer/BioNTech) e da Spikevax (Moderna) em adultos saudáveis. Com isso, a distribuição não será limitada apenas a grupos de risco.

Para a população de 18 a 55 anos, a agência recomenda o reforço vacinal, desde que se respeite um intervalo mínimo de seis meses em relação à segunda dose do imunizante.

Já para a população com sistema imunológico “severamente enfraquecido”, que inclui idosos e portadores de outras condições que podem agravar o desfecho da covid-19, a recomendação da agência é uma dose extra com um intervalo de 28 dias.

EMA recomenda reforço para adultos de todas as idades, mas prioridade é de idosos e imunossuprimidos (Imagem: Elements/davidpereiras)
EMA recomenda reforço para adultos de todas as idades, mas prioridade é de idosos e imunossuprimidos (Imagem: Elements/davidpereiras)

Apesar da liberação da agência europeia, países têm a prerrogativa de conduzirem suas próprias campanhas de imunização, e alguns deles já haviam começado a aplicar o reforço mesmo antes do parecer da EMA.

França, Alemanha e Bélgica, por exemplo, já haviam começado a aplicar a terceira dose em idosos e imunossuprimidos desde o mês passado. Já na República Checa e na Hungria, toda a população adulta já podia reforçar sua imunização.

O comunicado da EMA também menciona que a agência monitora os potenciais efeitos colaterais da terceira dose considerados muito raros, que podem incluir um riscos de inflamação cardíaca.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos