Na Europa, mercados encerram o dia sem direção única

As bolsas europeias fecharam sem direção única nesta quinta-feira, após operarem pressionadas durante boa parte da sessão por dúvidas em relação ao acordo fiscal dos Estados Unidos. Dados positivos do mercado de trabalho norte-americano, no entanto, acabaram ajudando algumas praças europeias a encerrar a sessão em terreno positivo. O índice pan-europeu Stoxx 600 avançou 0,53%, a 286,83 pontos.

Na quarta-feira, o anúncio de que um projeto de lei tinha sido aprovado no Congresso dos EUA para evitar que entrasse em vigor no país uma série de aumentos de impostos e cortes de gastos foi recebido com euforia na Europa.

Nesta quinta-feira, porém, formou-se um consenso de que o acordo trata apenas de uma faceta do problema e adia os cortes de gastos, o que significa que haverá no curto prazo outra batalha entre democratas e republicanos em Washington. Além de postergar por dois meses a decisão sobre vários cortes de gastos, o acerto não incluiu nenhuma menção sobre o teto da dívida dos EUA, que já foi atingido e precisará ser elevado.

Já o relatório da ADP/Macroeconomic Advisers sobre o número de empregos criados pelo setor privado norte-americano em dezembro agradou aos investidores. Foram abertas 215 mil vagas no mês passado, consideravelmente mais do que as 150 mil previstas por economistas consultados pela Dow Jones. Além disso, o número de trabalhadores nos EUA que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego subiu menos do que se esperava na semana passada.

A pesquisa da ADP vem antes do relatório de emprego do governo dos EUA, que será divulgado amanhã e é mais detalhado, incluindo a criação de emprego dos setores público e privado.

Em Londres, o índice FTSE 100 subiu 0,33%, encerrando uma sessão volátil aos 6.047,34 pontos. Os destaques na bolsa inglesa foram a Next (+2,7%) e a BP (+2,4%), esta última impulsionada pela expectativa, confirmada esta tarde, de que a Transocean e o Departamento de Justiça dos EUA fechariam um acordo para as questões civis e criminais da petrolífera relacionadas ao vazamento de óleo ocorrido no Golfo do México em 2010.

Já na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 recuou 0,34%, a 3.721,17 pontos, com os investidores embolsando os lucros da forte alta registrada no pregão anterior. O relatório da ADP, no entanto, ajudou a reduzir a perda na capital francesa. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 0,29%, a 7.756,44 pontos, também influenciado por realização de lucros. Em Madri, o índice Ibex 35 cedeu 0,52%, a 8.403,40 pontos.

Em Milão, o índice FTSE Mib teve um ligeiro ganho de 0,10%, fechando a 16.909,83 pontos. No mercado português, o índice PSI 20, que reúne as ações mais negociadas em Lisboa, registrou a maior alta entre as grandes bolsas europeias, de 0,96%, encerrando o pregão aos 5.867,87 pontos, a máxima do dia. As informações são da Dow Jones.

Carregando...