Mercado abrirá em 9 h 41 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    37,65
    +0,26 (+0,70%)
     
  • OURO

    1.878,60
    -0,60 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    13.246,07
    +28,78 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    262,10
    -10,59 (-3,88%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.582,80
    -146,19 (-2,55%)
     
  • HANG SENG

    24.391,20
    -317,60 (-1,29%)
     
  • NIKKEI

    23.252,51
    -166,00 (-0,71%)
     
  • NASDAQ

    11.234,00
    +101,25 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7387
    +0,0043 (+0,06%)
     

Europa importa projeto de cabine de caminhão desenvolvido pela Mercedes-Benz no Brasil

Marli Olmos
·2 minutos de leitura

Modelo que utilizará peça do projeto brasileiro será vendido em 24 países partir de janeiro de 2021 A Mercedes-Benz anunciou hoje que um projeto desenvolvido no Brasil será a base de uma nova cabine de caminhão que será produzida na Alemanha. No Brasil, a nova versão do modelo Actros usa essa cabine. Na Europa, o modelo de caminhão que utilizará a cabine fabricada a partir do projeto brasileiro será vendido em 24 países partir de janeiro de 2021. Outros continentes também terão o produto. Segundo a Mercedes, nas condições brasileiras, as características da nova cabine proporcionam redução de 1% no consumo de combustível. “A altura externa mais baixa e, consequentemente, menor área frontal, diminuem a resistência aerodinâmica, contribuindo para a redução do consumo de combustível”, diz Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas da Mercedes-Benz do Brasil. “A utilização do projeto brasileiro para uma cabine global demonstra a competência e experiência da nossa equipe. Esta é a primeira vez que a empresa exporta um projeto desse porte para nossa matriz”, disse Karl Deppen, novo presidente da Mercedes-Benz do Brasil e América Latina. Deppen assumiu o cargo no dia 1º de julho e hoje falou a um grupo de jornalistas brasileiros pela primeira vez. Com 54 anos, o executivo alemão trabalha na Mercedes desde 1990. Ocupou diversos cargos nas áreas de compras, logística e trabalhou também para a companhia nos Estados Unidos, Turquia, Japão e China. Antes de ser escalado para o comando das operações no Brasil e América Latina, estava no comando mundial do controle de custos da companhia. A entrevista, realizada de forma on-line, contou também com Stefan Buchner, chefe mundial de caminhões da Mercedes. A participação de Buchner foi em tom de despedida, já que ele se aposentará a partir de outubro, depois de 35 anos na companhia. A sueca Karin Radström assumirá o lugar de Buchner. Ela é engenheira e vem de uma carreira na Scania. É a primeira mulher nesse cargo no grupo alemão. Pátio d caminhões em fábrica da Mercedes em Woerth, na Alemanha Guenter Schiffmann/Bloomberg