Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.247,15
    -2.542,18 (-2,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.394,03
    -1.070,00 (-2,08%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,22
    -0,37 (-0,34%)
     
  • OURO

    1.814,80
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    29.039,40
    -1.256,36 (-4,15%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,57
    -20,11 (-3,00%)
     
  • S&P500

    3.923,68
    -165,17 (-4,04%)
     
  • DOW JONES

    31.490,07
    -1.164,52 (-3,57%)
     
  • FTSE

    7.438,09
    -80,26 (-1,07%)
     
  • HANG SENG

    20.644,28
    +41,76 (+0,20%)
     
  • NIKKEI

    26.911,20
    +251,45 (+0,94%)
     
  • NASDAQ

    11.909,75
    -25,75 (-0,22%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2218
    +0,0114 (+0,22%)
     

Europa busca via terrestre para milho, trigo e óleos da Ucrânia

(Bloomberg) -- A União Europeia finaliza um plano para facilitar as exportações de alimentos da Ucrânia por via terrestre após a invasão russa bloquear o acesso a portos vitais do país no Mar Negro.

A Comissão Europeia discutirá na quarta-feira uma estratégia que abordará iniciativas técnicas e burocráticas para acelerar o envio de óleos vegetais, milho e trigo, algumas das principais exportações da Ucrânia, disseram pessoas familiarizadas com as discussões.

O braço executivo da UE está preocupado com os gargalos logísticos que podem dificultar os esforços para utilizar rotas terrestres alternativas através de países vizinhos, uma vez que as lacunas de infraestrutura podem dificultar as exportações, apesar de medidas recentes para remover as barreiras comerciais com Kiev.

O setor agrícola e alimentar da Ucrânia representa quase 10% de seu PIB. No ano passado, o país exportou produtos alimentícios totalizando quase US$ 28 bilhões para o mundo. Antes da guerra, cerca de 5 milhões de toneladas eram enviadas por mês pelo Mar Negro, atualmente bloqueado por navios de guerra russos.

A UE e a Ucrânia trabalham contra o relógio para encontrar uma solução até o verão no hemisfério norte. O país precisa liberar pelo menos 25 milhões de toneladas presas antes do início da próxima safra.

Mas há limites para o que pode ser transportado por terra. A capacidade mensal máxima de exportação por ferrovia é estimada em 1,1 milhão de toneladas de grãos e 250.000 toneladas de óleo de girassol, disse Roman Slaston, diretor executivo do Clube de Agronegócios da Ucrânia, em abril. Há desafios para atingir essa capacidade, que é bem inferior ao que normalmente poderia ser exportado por via marítima.

Os produtos da Ucrânia também enfrentam uma série de medidas fitossanitárias e cotas para transporte terrestre que complicam sua passagem por vários países membros até seu destino final, disseram as pessoas, que pediram anonimato.

Autoridades europeias disseram que encontrar uma solução para as exportações de alimentos da Ucrânia deve ser uma prioridade, não apenas para aliviar a atual crise global de alimentos, mas também para garantir receitas para cobrir as necessidades financeiras urgentes de Kiev.

“A Ucrânia é um país rico, é a cesta de trigo da Europa”, disse o presidente do Banco Europeu de Investimento, Werner Hoyer, na terça-feira. “Estão com 8 bilhões de euros em trigo da colheita do ano passado que não podem exportar pelo mar.”

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos