Euro tem rali frente ao dólar após decisão do Fed

O dólar caiu nesta quarta-feira para o seu nível mais baixo em relação ao euro desde novembro de 2011, depois de o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) manter a sua política de flexibilização monetária.

Em comunicado ao final de sua reunião de política monetária de dois dias, o Fed reafirmou seu compromisso de compra de títulos e deixou inalteradas as taxas de juros diante de um quadro misto de crescimento econômico. Os dados sobre habitação e outros setores melhoraram nas últimas semanas. Mas o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA registrou sua primeira queda trimestral desde 2009.

As medidas do Fed ajudam moedas sensíveis ao risco como o euro, enquanto ferem portos seguros como o dólar. "Após a valorização da moeda comum europeia nas últimas semanas, a declaração do Fed provavelmente será suficiente para manter o rali do euro", disse Ken Jakubzak, chefe da KMJ Capital.

"Todos os traders precisam saber que não há ameaça para (o fim) a flexibilização quantitativa", afirmou o analista Jakubzak.

No final da tarde desta quarta-feira, o euro estava a US$ 1,3588, de US$ 1,3492 na terça-feira. Ao longo das últimas três semanas, o euro se valorizou 4% em relação à moeda norte-americana.

Já o iene caiu para a mínima em dois anos e meio frente ao dólar e ao euro, após o ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, declarar que a valorização excessiva do iene estava sendo simplesmente corrigida. O dólar chegou a uma máxima de 91,41 ienes, ante 90,75 ienes na terça-feira.

A libra esterlina estava cotada a US$ 1,5800 no final desta tarde, frente a US$ 1,5762 na véspera. Já o dólar estava em 0,9108 franco suíço, de 0,9213 franco suíço no mesmo comparativo. As informações são da Dow Jones.

Carregando...