Euro tem maior queda em mais de 1 mês frente ao dólar

O euro teve sua maior queda em mais de um mês frente ao dólar nesta segunda-feira, em reação ao aumento da incerteza política na Espanha e na Itália. Na sexta-feira (01), o euro havia alcançado o nível mais alto em 14 meses diante do dólar.

Os mercados reagiram ao noticiário sobre supostos desvios de dinheiro de campanha do Partido Popular espanhol ao primeiro-ministro, Mariano Rajoy, e outros dirigentes da agremiação e ao crescimento do ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi nas pesquisas de intenção de voto para a eleição dos dias 24 e 25. No fim de semana, Berlusconi prometeu reverter aumentos de impostos adotados no governo de Mario Monti como parte do esforço de consolidação fiscal do país; ele também questionou se a Itália deve permanecer na zona do euro.

"Esses acontecimentos políticos são importantes, especialmente porque isso havia recuado tanto para longe dos holofotes que ninguém estava mais prestando atenção", comentou o estrategista Jens Nordvig, da Nomura Securities. O estrategista Nick Bennenbroek, do Wells Fargo, opinou que "as manchetes políticas parecem ser o culpado de hoje. Mas essas são histórias que estão evoluindo. Obviamente, se isso continuar, a minha opinião poderá mudar, mas eu não acho que terão uma influência duradoura nos mercados".

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3514, de US$ 1,3641 na sexta-feira; o iene estava cotado a 92,38 por dólar, de 92,85 por dólar na sexta-feira; frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 124,85 ienes, de 126,65 ienes na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Carregando...