Euro sobe após leilão da Espanha

O euro e moedas ligadas a commodities avançam ante o dólar na sessão europeia, após o bom resultado do leilão de bônus da Espanha, o primeiro do ano, e antes do anúncio da decisão de juros do Banco Central Europeu (BCE).

Mais cedo, a Espanha vendeu 5,82 bilhões de euros (US$ 7,61 bilhões) em bônus para 2015, 2018 e 2026, acima do máximo pretendido de 5 bilhões de euros. O papel de dois anos é novo, mas o custo dos outros dois bônus caiu em relação a ofertas anteriores.

O leilão bem-sucedido levou o yield dos bônus de dez anos da Espanha a cair a seu nível mais baixo desde março do ano passado e sustentou a alta da maioria dos mercados acionários europeus.

A atenção do investidor se voltará agora para o anúncio de juros do BCE, que sairá nesta quinta-feira. Não há expectativa de que a taxa básica europeia seja alterada, mas o mercado acompanhará de perto a coletiva de imprensa do presidente da instituição, Mario Draghi, com início previsto para as 11h30.

Há instantes, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidiu manter sua taxa de juros em 0,50% e o programa de compra de ativos em 375 bilhões de libras. Já as moedas da Austrália, Nova Zelândia e Canadá, ligadas a commodities, ganham terreno frente ao dólar, sustentadas por dados positivos da balança comercial chinesa.

A China teve superávit comercial de US$ 31,6 bilhões em dezembro, ante superávit de US$ 19,6 bilhões em novembro, com as exportações mostrando desempenho mais forte do que o esperado. A estimativa dos analistas era de que o número do mês passado ficasse igual ao de novembro.

Em relação ao iene, o dólar mantém os ganhos recentes em meio a expectativas de que o BoJ, o banco central japonês, vai agir para conter a deflação.

Às 10h41 (horário de Brasília), o euro era negociado a US$ 1,3095, ante US$ 1,3065 no fim da tarde de ontem. O dólar, por sua vez, avançava para 88,21 ienes, de 87,88 ienes ontem. As informações são da Dow Jones.

Carregando...