Euro sobe com menos força após acordo nos EUA

O euro sobe ante o dólar na sessão europeia, mas perdeu fôlego e está distante da máxima atingida nos negócios da Ásia, com os investidores demonstrando cautela após a aprovação pelo Congresso norte-americano de um acordo fiscal para evitar uma série de aumentos de impostos e cortes de gastos nos Estados Unidos. Em seu melhor momento, o euro chegou a US$ 1,33 na sessão asiática.

Para a Brown Brothers Harriman, o acordo não é "totalmente satisfatório, já que decisões sobre o teto da dívida (dos EUA) e de cortes de gastos foram adiadas". O pacto, aprovado na madrugada desta quarta-feira, exclui uma série de pontos importantes, incluindo cortes de gastos que totalizam US$ 110 bilhões e um debate sobre a elevação dos limites de endividamento, assunto que não é discutido há dois meses.

"É natural que algumas posições (do euro ante o dólar) tenham sido reduzidas durante os negócios na Europa, dado o tamanho do ganho e a velocidade em que o euro chegou a US$ 1,33 mais cedo", comentou Saeed Amen, estrategista de câmbio da Nomura Holdings em Londres.

Já o iene continua sob pressão, mantendo-se ligeiramente abaixo dos 87,33 ienes por dólar alcançados na sessão asiática, o maior nível em 29 meses. A previsão é que a moeda japonesa continuará se desvalorizando diante da expectativa de que o BoJ, como é conhecido o banco central do Japão, tomará medidas agressivas para lidar com a questão da deflação. Steven Barrow, chefe de estratégia de câmbio do Standard Bank em Londres, acredita que o dólar poderá chegar a pelo menos 90 ienes em algum momento deste ano.

Às 11h39 (horário de Brasília), o euro era negociado a US$ 1,3263, ante US$ 1,3195 no fim da tarde de segunda-feira (31/12/2012). A moeda única europeia estava também mais forte ante a divisa japonesa, avançando para 115,43 ienes, de 113,57 ienes NA segunda-feira (31/12/2012). Já o dólar era cotado a 87,02 ienes, ante 86,74 ienes na mesma data. A libra subia para US$ 1,6303, de US$ 1,6163 no mesmo dia.As informações são da Dow Jones.

Carregando...