Euro recua após euforia com acordo sobre Grécia

O euro opera em queda em relação ao dólar e outros moedas importantes, à medida que o alívio inicial com o resultado da reunião do Eurogrupo sobre a Grécia na segunda-feira (26) se transformou em cautela devido a temores de que o país ainda tem um longo caminho a percorrer para controlas suas finanças.

Após superar US$ 1,30 pela primeira vez em novembro durante a sessão asiática, o euro não conseguiu manter os ganhos na sessão europeia e caiu para um mínima de US$ 1,2939. A moeda também perdeu força ante a libra e o iene.

Após uma reunião que durou até a noite em Bruxelas, os ministros de Finanças da zona do euro, o Eurogrupo, concordaram em reduzir a dívida da Grécia para 124% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2020, estender os vencimentos dos empréstimos e cortar as taxas de juros que a Grécia está pagando pelos recursos internacionais.

Os investidores disseram que muitos desafios ainda continuam para colocar a dívida da Grécia em um nível sustentável, apesar do acordo dos ministros.

A melhora inicial do humor também diminuiu nos mercados de bônus e acionários europeus, enquanto a atenção se voltou para a Espanha, que ainda precisa pedir ajuda financeira. "Um rali de risco realmente bom dependerá do que acontece com a Espanha", afirmou o estrategista de câmbio do UBS Geoffrey Yu, enquanto as moedas consideradas tradicionalmente como seguras em momentos de nervosismo, como o dólar e o iene, ganham força.

O dólar subiu em relação a libra e moeda ligadas a commodities, como os dólares da Austrália e do Canadá, após a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) alertar que a economia mundial corre o risco de uma nova contração se os legisladores da zona do euro e dos EUA não conseguiram restaurar a confiança ao resolverem seus problemas fiscais.

Separadamente, o presidente do Federal Reserve de Dallas, Richard Fisher, afirmou que o banco central precisará em breve "decidir e sinalizar aos mercados quando (a política monetária extremamente acomodatícia) chegará ao fim e, depois, quando será retirada."

Na Ásia, a Autoridade Monetária de Hong Kong afirmou que vendeu 3,1 bilhões de dólares de Hong Kong no mercado cambial a fim de evitar que a moeda do país se fortaleça e supere a paridade com o dólar.

Às 10h55 (de Brasília), o euro era negociado em US$ 1,2963, de US$ 1,2972 no fim da segunda-feira. O dólar estava em 82,16 ienes, de 82,08 ienes ontem. O euro estava em 106,51 ienes, de 106,47 ienes ontem. A libra operava em US$ 1,6035, de US$ 1,6025 ontem. As informações são da Dow Jones.

Carregando...