Euro cai com preocupações com UE e eleição nos EUA

O euro caiu ao nível mais baixo em dois meses frente ao dólar, com os investidores buscando a segurança percebida do dólar e do iene por causa da incerteza quanto à perspectiva política nos EUA e na Europa. A preocupação com a Grécia voltou ao foco do mercado, com a votação de novas medidas de austeridade, no valor de 13,5 bilhões de euros, marcada para esta quarta-feira. As duas principais centrais sindicais da Grécia convocaram greves e manifestações de protesto.

Persistem também as preocupações quanto à Espanha, que continuou a adiar um pedido formal de ajuda da União Europeia. Na Cidade do México para a reunião do G-20, o ministro das Finanças, Luis de Guindos, disse que o pedido de ajuda será feito "no momento apropriado".

"Temos esse sentimento crescente de impaciência, porque as questões da Grécia e da Espanha ainda não foram resolvidas; enquanto isso, o cenário macroeconômico da Europa continua fraco, na melhor das hipóteses. Também há muita cautela antes da eleição presidencial norte-americana", disse o estrategista Cameron Umetsu, do UBS.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,2795, de US$ 1,2830 na sexta-feira; frente á moeda japonesa, o euro estava cotado a 102,74 ienes, de 103,25 ienes na sexta-feira. O iene estava cotado a 80,30 por dólar, de 80,38 por dólar na sexta-feira; o franco suíço estava cotado a 0,9436 por dólar, de 0,9407 por dólar na sexta-feira; a libra estava cotada a US$ 1,5977, de US$ 1,6024 na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Carregando...