Mercado fechará em 6 h 15 min
  • BOVESPA

    112.851,31
    -661,07 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,77
    +0,24 (+0,28%)
     
  • OURO

    1.784,00
    -5,70 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    23.532,24
    -410,77 (-1,72%)
     
  • CMC Crypto 200

    559,62
    -13,19 (-2,30%)
     
  • S&P500

    4.269,57
    -35,63 (-0,83%)
     
  • DOW JONES

    33.942,96
    -209,05 (-0,61%)
     
  • FTSE

    7.510,73
    -25,33 (-0,34%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    +91,93 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.222,77
    +353,86 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    13.535,00
    -123,25 (-0,90%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2825
    +0,0507 (+0,97%)
     

Euro cai para mínima de 20 anos e põe paridade com dólar à vista

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Bloomberg) -- O euro caiu para o menor nível em 20 anos com apostas de que o Banco Central Europeu vai aumentar juros mais devagar diante do risco de recessão.

A moeda comum caiu até 1,4%, para US$ 1,0281, seu nível mais fraco desde dezembro de 2002. Os mercados monetários continuam a reduzir as apostas de aperto do BCE à medida que as perspectivas de crescimento para a região pioram, com operadores agora de olho na possibilidade de escassez de gás devido a cortes de suprimentos da Rússia.

As consequências da guerra na Ucrânia prejudicam a capacidade do BCE de aumentar juros tão rápido quanto o Fed, apesar da inflação recorde, ampliando o diferencial de taxas. De acordo com o modelo de precificação de opções da Bloomberg, há 60% de chance de a moeda atingir a paridade em relação ao dólar até o final do ano, acima dos 46% de segunda-feira.

“A paridade é apenas uma questão de tempo agora”, disse Neil Jones, chefe de vendas de moeda para instituições financeiras da Mizuho.

Os operadores apostam que o BCE iniciará seu primeiro ciclo de aperto em uma década no final deste mês com um aumento de 0,25 ponto percentual. O Fed, por outro lado, já elevou juros em 1,5 ponto percentual, e os mercados precificam uma chance de 80% de um aumento de 0,75 em sua reunião de julho.

“É difícil encontrar muita coisa positiva para se dizer sobre o euro”, disse Dominic Bunning, chefe de pesquisa cambial para Europa no HSBC. “Com o BCE aderindo à sua linha de que só veremos uma alta de 0,25 em julho – em um momento em que outros estão subindo muito mais rápido – e esperando setembro para entregar um aperto mais rápido, também há pouco suporte vindo de rendimentos mais altos.”

Operadores do mercado monetário apostam que o BCE entregará cerca de 1,4 ponto percentual de alta este ano, abaixo dos mais de 1,9 há quase três semanas. A reprecificação ganhou impulso após uma série de dados econômicos fracos na semana passada, e as apostas caíram novamente na terça-feira, depois que o índice de gerentes de compra do setor de serviços francês foi revisado para baixo.

Os investidores também têm sido mais cautelosos em relação ao euro devido ao risco da chamada fragmentação, quando os países economicamente mais fracos veem picos injustificados nos prêmios de risco de seus títulos à medida que as condições financeiras apertam. Espera-se que o BCE forneça mais detalhes de um novo instrumento para apoiar a dívida dos países mais vulneráveis em sua reunião de política monetária no final deste mês.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos