Euro atinge mínima intradia e opera cotado a US$ 1,31

O euro atingiu uma mínima intradia em relação ao dólar, operando abaixo de US$ 1,31 durante a sessão europeia, à medida que os traders aguardam a primeira reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) neste ano, prevista para a próxima quinta-feira, e digerem indicadores econômicos mistos da zona do euro. O iene opera em leve alta em relação ao dólar, após o anúncio do Japão sobre compras de bônus emitidos pelo fundo de resgate da zona do euro.

A maior parte dos analistas entrevistados pela Dow Jones espera que o BCE manterá as taxas de juros em uma mínima recorde de 0,75%, com apenas 4 de 44 especialistas ouvidos prevendo um corte das taxas. Além disso, mais de um terço dos economistas esperam uma queda da taxa para 0,5% no fim do primeiro trimestre.

Relatórios anunciados mais cedo mostraram que a taxa de desemprego no bloco atingiu outro nível recorde em novembro e que as vendas no varejo na região tiveram a primeira alta desde julho. "O euro seguirá em modo bastante cauteloso nesta semana, à medida que nos dirigimos para a reunião do VCE e um leilão de bônus (do governo) da Espanha", afirmou Ian Stannard, diretor de pesquisa cambial do Morgan Stanley, em Londres.

Os bônus dos governo da Espanha estão estáveis após o Tesouro da Espanha afirmar que as necessidades de emissão de dívida diminuirão para 71 bilhões de euros (US$ 92,7 bilhões) neste ano, mesmo apesar das dúvidas sobre a habilidade do governo de se financiar sozinho nos mercados internacionais.

O iene recuou da máxima de 87,88 ienes atingida durante o pregão na Ásia em relação ao dólar e operava em leve alta por volta das 10h50 (horário de Brasília), com o anúncio feito pelo ministro das Finanças do Japão, Taro Aso, de que o país compraria títulos em um leilão do Mecanismo Europeu de Estabilidade (ESM, na sigla em inglês), o fundo de resgate permanente da zona do euro realizado nesta terça-feira. O fundo vendeu 1,927 bilhão de euros (US$ 2,517 bilhões) em papéis com um yield (retorno ao investidor) médio de -0,0324%.

Ministros japoneses disseram que as compras dos títulos do ESM poderão afetar o modo como o iene opera, mas alguns estrategistas alertaram contra uma leitura muito intensa sobre a decisão, visto que o Banco do Japão (BoJ) utilizou suas reservas em euro para financiar a compra.

Em nota a clientes, o Commerzbank destacou que Aso deixou claro que essas compras têm a finalidade de enfraquecer mais o iene ("estabilizar" como ele afirmou). Mas o banco afirmou que não há nenhuma razão para o iene enfraquecer, "se Tóquio usar as reservas cambiais para compras bônus do ESM".

Entre outras moedas europeias, o coroa sueca atingiu seu nível mais baixo ante o euro em seis dias, de 8,5880 coroas suecas por euro, após a ata da reunião de política monetária do Banco Central da Suécia mostrar que seis membros do comitê da instituição discutiram um corte maior que a redução de 0,25 ponto porcentual anunciada pela instituição da principal taxa de juros. A notícia levou analistas a sugeriram que outro corte da taxa poderá ocorrer antes de abril para dar suporte às exportações e à economia do país.

Às 10h55 (horário de Brasília), o euro era negociado em US$ 1,3097, de US$ 1,3116 no fim da tarde de segunda-feira. O dólar estava em 87,54 ienes, de 87,80 ienes ontem. A libra operava em US$ 1,6074, de US$ 1,6116 na segunda-feira. As informações são da Dow Jones.

Carregando...