EUA vão processar S&P por fraude de mais de US$ 5 bilhões

Washington, 5 fev (EFE).- O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira que vai mover um processo civil contra a agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) pela má avaliação dos empréstimos hipotecários antes da crise financeira de 2008, pois considera que houve uma fraude de mais de US$ 5 bilhões.

"Ao inflar deliberadamente as classificações de crédito para as CDO (instrumentos da dívida hipotecária securitizada), o S&P confundiu os investidores, incluindo muitas instituições financeiras asseguradas pelo governo, provocando uma perda de milhões de dólares", disse o procurador-geral dos EUA, Eric Holder, em entrevista coletiva.

No processo, apresentado na segunda-feira em um tribunal federal de Los Angeles, a agência é acusada de ignorar os riscos a fim de ampliar seu volume de negócios com os bancos.

"Esta suposta conduta é degradante e está no centro da crise financeira (2008)", disse Holder.

O Departamento de Justiça reivindica uma compensação às instituições financeiras pelas "potenciais perdas" derivadas dos seguros com fundos federais, que calculou em US$ 5 bilhões "em uma avaliação conservadora que pode mudar com a evolução do processo judicial", explicou o procurador-geral adjunto Tony West.

"Documentos internos do S&P demonstram que (a agência) manipulou e mudou seus modelos de classificação para se ajustar às necessidades de negócio da companhia", afirmou West.

Desde a explosão da bolha financeira, várias agências e organismos federais investigaram a atuação das agências de classificação para tentar esclarecer se violaram a lei ou falharam na hora de prever a crise imobiliária.

West evitou falar hoje de possíveis processos contra outras companhias, como a Fitch Ratings e a Moody's, que realizaram trabalhos similares.

A Standard & Poor's afirmou na segunda-feira que "um processo do Departamento de Justiça não teria mérito factual ou legal".

"Ignoraria os fatos fundamentais que o S&P revisou os mesmos dados das hipotecas de alto risco da mesma forma que o resto do mercado, incluindo os funcionários governamentais que em 2007 indicaram que os problemas destas hipotecas pareciam estar contidos", informou a agência em comunicado.

A McGraw-Hill, proprietária da Standard & Poor's, sofria até o meio-dia de hoje uma queda do 5,47% na Bolsa de Nova York, até os US$ 47,60 por ação. EFE

Carregando...