Mercado abrirá em 9 h 36 min

EUA vão ajudar Ucrânia com US$ 4,5 bilhões através do Banco Mundial

Os Estados Unidos disseram nesta terça-feira (22) que proporcionarão, através do Banco Mundial, 4,5 bilhões de dólares em apoio financeiro à Ucrânia para "reforçar a estabilidade econômica e apoiar os serviços governamentais básicos".

"Esses recursos começarão a ser desembolsados nas próximas semanas", disse a secretária do Tesouro dos EUA, Janet Yellen, em comunicado.

O anúncio acontece no momento em que Kiev enfrenta as consequências da invasão russa e o aumento dos ataques das forças de Moscou - que sofreram fortes perdas no campo de batalha - contra a infraestrutura energética ucraniana.

Nesse contexto, a assistência ao governo da Ucrânia ajudará a "reforçar a estabilidade econômica e apoiar os serviços governamentais básicos, incluídos os salários dos trabalhadores de hospitais, funcionários governamentais e professores", acrescentou Yellen.

Por sua vez, o Banco Mundial (BM) disse, em uma declaração separada, que a assistência será canalizada através de seu projeto Gastos Públicos para a Resistência da Capacidade Administrativa na Ucrânia (PEACE, na sigla em inglês), parte de um pacote bilionário para ajudar o país do Leste Europeu.

Os recursos de Washington chegam "em um momento crítico, já que o país enfrenta uma grave interrupção do fornecimento de energia e um clima mais frio", explicou o presidente do BM, David Malpass.

Até agora, o BM já aprovou quase 17,8 bilhões de dólares em financiamento de emergência para apoiar o povo da Ucrânia, dos quais já foram desembolsados 11,4 bilhões.

Os últimos fundos elevam o apoio orçamentário direto total dos Estados Unidos à Ucrânia para 13 bilhões de dólares, tudo em subvenções, ressaltou Yellen.

bys/st/llu/yow/rpr/mvv