Mercado abrirá em 27 mins
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,44
    -1,05 (-0,95%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -6,10 (-0,34%)
     
  • BTC-USD

    30.072,63
    -181,59 (-0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    671,66
    -9,44 (-1,39%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.420,09
    +1,94 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.360,00
    -22,75 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2972
    +0,0381 (+0,72%)
     

EUA testam míssil 5 vezes mais rápido que a velocidade do som

Um protótipo de míssil hipersônico fabricado pela Lockheed Martin ultrapassou em cinco vezes a velocidade do som durante um teste realizado pelas Forças Armadas dos Estados Unidos. A arma atingiu Mach 5 a uma altitude de 65 mil pés, cerca de 19.800 metros acima do nível do mar.

O Hypersonic Air-breathing Weapon Concept (HAWC) foi lançado de um bombardeiro B-52 na costa oeste estadunidense. Para se ter uma ideia da capacidade de voo do míssil, com essa velocidade ele consegue viajar 490 km em menos de cinco minutos.

“Ainda estamos analisando os dados dos testes de voo, mas estamos confiantes que forneceremos à Força Aérea e à Marinha dos Estados Unidos excelentes opções para diversificar a tecnologia disponível para suas futuras missões e incursões militares”, diz o gerente do programa HAWC Andrew Knoedler.

Novo conceito

O teste faz parte de um projeto mais amplo que apoia os programas de Ataque Rápido Convencional (CPS, na sigla em inglês) da Marinha dos EUA, além dos projetos para o desenvolvimento de armas hipersônicas de longo alcance do exército norte-americano.

Míssil hipersônico tem capacidade para atingir alvos em escala global (Imagem: Reprodução/Lockheed Martin)
Míssil hipersônico tem capacidade para atingir alvos em escala global (Imagem: Reprodução/Lockheed Martin)

Nesse novo conceito de arma hipersônica, um motor de reforço acelera o míssil até atingir alta velocidade, a partir daí, um propulsor conhecido como “respirador aéreo” entra em ação, impulsionando o armamento até que ele alcance uma velocidade de cruzeiro de aproximadamente 6 mil km/h.

“Esse veículo de ataque consegue lidar com ameaças emergentes em escala global de maneira muito mais rápida e eficiente do que encontramos nos sistemas de segurança em operação atualmente em bases militares dos Estados Unidos”, acrescenta o vice-presidente da Lockheed Martin, John Clark.

Teste bem-sucedido

Segundo autoridades estadunidenses, os testes com o míssil hipersônico HAWC superaram todas as expectativas da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa dos EUA (DARPA), incluindo integração com sistemas militares atuais, lançamento e velocidade de ataque.

HAWC é a resposta dos EUA para os mísseis hipersônicos testados por russos e chineses (Imagem: Reprodução/Lockheed Martin)
HAWC é a resposta dos EUA para os mísseis hipersônicos testados por russos e chineses (Imagem: Reprodução/Lockheed Martin)

Ainda não há uma previsão de quando esse tipo de armamento estará disponível para utilização em larga escala, mas os testes bem-sucedidos mostram que mísseis inteligentes, capazes de percorrer grandes distâncias em poucos minutos, podem se tornar realidade em breve para o exército norte-americano.

Após os experimentos bem-sucedidos de chineses e russos com armas hipersônicas, queremos mostrar que os EUA também estão no mesmo compasso dessa tecnologia militar considerada primordial para a manutenção da paz no futuro”, encerra Andrew Knoedler.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos