Mercado abrirá em 6 h 32 min
  • BOVESPA

    108.714,55
    +2.418,37 (+2,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.833,80
    -55,86 (-0,11%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,77
    +0,01 (+0,01%)
     
  • OURO

    1.806,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    62.478,07
    +373,53 (+0,60%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.502,57
    +1.259,90 (+519,16%)
     
  • S&P500

    4.566,48
    +21,58 (+0,47%)
     
  • DOW JONES

    35.741,15
    +64,13 (+0,18%)
     
  • FTSE

    7.222,82
    +18,27 (+0,25%)
     
  • HANG SENG

    26.057,62
    -74,41 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    29.118,66
    +518,25 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.576,25
    +80,50 (+0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4309
    -0,0054 (-0,08%)
     

EUA terão dados sobre doses de reforço das vacinas Moderna e J&J nas "próximas semanas", diz Fauci

·1 minuto de leitura

Por Chris Prentice

WASHINGTON (Reuters) - Os dados necessários para determinar se haverá ou não doses de reforço das vacinas contra a Covid-19 da Moderna e da Johnson & Johnson chegarão em algumas semanas, disse o principal conselheiro médico do presidente Joe Biden neste domingo, com as autoridades já sinalizando que as doses podem ser recomendadas para um número amplo de americanos.

Os reguladores de saúde dos EUA já começaram a considerar uma terceira dose da vacina da Pfizer/BioNTech. Um painel consultivo da FDA (agência reguladora de alimentos e medicamentos dos EUA) já recomendou na sexta-feira uma terceira dose da vacina da Pfizer/BioNTech para pessoas com 65 anos ou mais ou com alto risco de manifestação grave da Covid-19, mas não endossou reforços para a população em geral.

Pessoas que receberam a vacina Moderna, de duas doses, ou a vacina J&J, em dose única, ainda estão esperando orientação sobre possíveis reforços na imunização.

"Os dados reais que obteremos (sobre) a terceira da Moderna e a segunda dose da J&J chegarão dentro de algumas semanas", disse Anthony Fauci, o principal especialista em doenças infecciosas do governo dos EUA e conselheiro de Biden, no programa "Meet the Press" da NBC.

"Estamos trabalhando nisso agora para enviar os dados ao FDA para que eles possam examiná-los e fazer uma determinação sobre as doses de reforço para essas pessoas", acrescentou Fauci.

Mais dados também podem mostrar uma necessidade mais ampla de doses de reforço na população geral dos EUA, disse Fauci.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos