Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.042,48
    -76,52 (-0,07%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    41.905,06
    +36,24 (+0,09%)
     
  • PETROLEO CRU

    42,17
    +0,43 (+1,03%)
     
  • OURO

    1.869,60
    +8,10 (+0,44%)
     
  • BTC-USD

    18.366,52
    -88,23 (-0,48%)
     
  • CMC Crypto 200

    363,29
    +1,87 (+0,52%)
     
  • S&P500

    3.578,63
    +21,09 (+0,59%)
     
  • DOW JONES

    29.594,97
    +331,49 (+1,13%)
     
  • FTSE

    6.351,45
    +17,10 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    26.451,54
    +94,54 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    25.527,37
    -106,93 (-0,42%)
     
  • NASDAQ

    11.908,00
    -79,25 (-0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3799
    +0,0727 (+1,15%)
     

EUA supera as 250.000 mortes pelo novo coronavírus

·1 minuto de leitura
Pessoas caminham com máscaras no entardecer frio no Brooklyn Promenade, em Nova York, 18 de novembro de 2020
Pessoas caminham com máscaras no entardecer frio no Brooklyn Promenade, em Nova York, 18 de novembro de 2020

Os Estados Unidos superaram nesta quarta-feira (18) a marca dos 250.000 mortos pela covid-19 desde o início da pandemia, segundo contagem da Universidade Johns Hopkins.

O país, que totaliza agora 250.029 óbitos pelo novo coronavírus, detém de longe o maior registro nacional de falecidos com a doença, à frente de Brasil (com 167.455 mortos), Índia (com 130.993) e o México (99.026).

O presidente Donald Trump tem desqualificado insistentemente a ameaça do vírus, raramente usando máscaras e promovendo grandes comícios lotados de simpatizantes durante a campanha para as eleições de 3 de novembro, nas quais foi derrotado pelo democrata Joe Biden.

Distanciamento social, uso de máscaras e outras medidas são seguidas de forma errática em algumas regiões do país, apesar de um aumento crescente no número de casos e mortes.

O país agora registra rotineiramente mais de 1.000 óbitos e 150.000 novos casos por dia.

Devido ao aumento de casos, a cidade de Nova York voltará a fechar as escolas públicas esta semana e voltou a impor algumas restrições a bares e restaurantes.

Duas candidatas a vacinas tiveram um bom desempenho em testes recentemente, gerando esperanças para os Estados Unidos e o resto do mundo.

O novo coronavírus matou mais de 1.343.000 pessoas no planeta desde que a doença emergiu na China, em dezembro passado, segundo uma contagem de fontes oficiais, compilada pela AFP.

O presidente eleito, Joe Biden, pediu que os americanos usem máscaras e façam distanciamento social até que uma vacina esteja amplamente disponível.

bgs/bfm/ec/mvv