Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.093,13
    -485,97 (-0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,98
    -1,17 (-1,62%)
     
  • OURO

    1.774,60
    -86,80 (-4,66%)
     
  • BTC-USD

    37.812,00
    -839,46 (-2,17%)
     
  • CMC Crypto 200

    939,05
    -30,82 (-3,18%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.178,50
    +197,25 (+1,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9690
    -0,0930 (-1,53%)
     

EUA rebaixa classificação de segurança aérea do México

·2 minuto de leitura
A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) considera a classificação de segurança do México como "Categoria 2" em vez de "Categoria 1"

Os Estados Unidos anunciaram nesta terça-feira (25) ter rebaixado a classificação de segurança aérea do México, uma medida que proíbe às companhias mexicanas oferecer novos serviços ou rotas.

A Administração Federal de Aviação (FAA) informou que a medida também proíbe às companhias aéreas americanas de comercializarem ou venderem bilhetes com companhias mexicanas associadas, mas não afeta o serviço existente das empresas mexicanas aos Estados Unidos.

"A FAA aumentará sua fiscalização dos voos das companhias aéreas mexicanas para os Estados Unidos", disse a agência reguladora dos EUA em um comunicado, observando que encontrou "várias áreas" deficientes em termos de segurança aérea.

Segundo sua avaliação, o governo mexicano não cumpre os padrões da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI), entidade das Nações Unidas que regula a aeronáutica global.

Consequentemente, a FAA agora considera a classificação de segurança do México como "Categoria 2" em vez de "Categoria 1".

A Aeromexico, maior empresa de aviação do país latino-americano, informou em comunicado que "suas operações de e para os Estados Unidos não serão afetadas" por esta medida.

A companhia aérea também expressou sua disposição de apoiar as autoridades aeronáuticas mexicanas "para recuperar a Categoria 1 para o benefício da indústria".

O rebaixamento da classificação significa que as leis ou regulamentações mexicanas não garantem "padrões nacionais mínimos de segurança internacional" ou que "a autoridade de aviação civil carece de uma ou mais áreas, como conhecimentos técnicos, pessoal treinado, manutenção de registros, procedimentos de inspeção ou resolução de problemas de segurança", disse a FAA.

A agência reguladora dos EUA, que conduziu uma avaliação entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021, disse estar pronta para ajudar sua contraparte mexicana a melhorar seu sistema de supervisão para retornar à "Categoria 1".

"A FAA está totalmente comprometida em ajudar a autoridade aeronáutica mexicana a melhorar seu sistema de supervisão de segurança a um nível que atenda aos padrões da OACI", disse.

Os Estados Unidos avaliam as autoridades da aviação civil de todos os países com companhias aéreas que solicitaram voar para seu território ou já têm operações ou acordos para fazê-lo.

“As avaliações determinam se as autoridades da aviação civil internacional cumprem os padrões mínimos de segurança da OACI, e não os regulamentos da FAA”, explicou a agência reguladora dos EUA.

ad/rsr/mvv/jc

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos