Mercado fechado

EUA ratifica venda de caças F-35 aos Emirados Árabes

·1 minuto de leitura
Um avião de combate F-35 do tipo que Estados Unidos planeja vender aos Emirados Árabes Unidos em missão de treinamento na Base da Força Aérea Hill em Ogden, Utah en 2017
Um avião de combate F-35 do tipo que Estados Unidos planeja vender aos Emirados Árabes Unidos em missão de treinamento na Base da Força Aérea Hill em Ogden, Utah en 2017

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, confirmou nesta terça-feira (10) que planeja vender caças F-35 de primeira linha para os Emirados Árabes Unidos como parte de um pacote de 23,37 bilhões dólares.

O Departamento de Estado enviou uma notificação formal ao Congresso sobre a venda dos caças, há muito procurados pelo aliado do golfo árabe que recebeu luz verde depois de aceitar o reconhecimento do Estado de Israel em setembro.

"O acordo histórico dos Emirados Árabes Unidos para normalizar as relações com Israel sob os Acordos de Abraham oferece uma oportunidade única em uma geração de transformar positivamente a paisagem estratégica da região", disse Pompeo em um comunicado.

"Nossos adversários, especialmente os do Irã, sabem disso e não farão nada para interromper esse sucesso compartilhado", observou.

Legisladores democratas relataram em 29 de outubro que o Departamento de Estado havia discutido informalmente a venda com o Congresso, que tem o poder de bloquear a operação.

Embora muitos democratas tenham dúvidas sobre a operação, já que poderia representar uma ameaça ao poder israelense e também alimentar uma corrida armamentista na região, Israel retirou suas objeções à venda enquanto buscava ainda mais equipamentos de alta tecnologia dos Estados Unidos.

Pompeo disse que a venda pode incluir até 18 drones MQ-9B, bem como munições aéreas e terrestres por 10 bilhões de dólares.

sct/dw/llu/gm/cc