Mercado abrirá em 8 h 24 min
  • BOVESPA

    106.858,87
    +1.789,18 (+1,70%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.605,56
    +8,27 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,10
    +0,61 (+0,88%)
     
  • OURO

    1.779,80
    +0,30 (+0,02%)
     
  • BTC-USD

    50.985,71
    +1.987,62 (+4,06%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.316,82
    +56,67 (+4,50%)
     
  • S&P500

    4.591,67
    +53,24 (+1,17%)
     
  • DOW JONES

    35.227,03
    +646,95 (+1,87%)
     
  • FTSE

    7.232,28
    +109,96 (+1,54%)
     
  • HANG SENG

    23.643,34
    +293,96 (+1,26%)
     
  • NIKKEI

    28.282,01
    +354,64 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    15.855,75
    +13,00 (+0,08%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4274
    +0,0038 (+0,06%)
     

EUA querem 'ampliar' relações comerciais com Uruguai, diz vice-secretária de Estado

·2 min de leitura
A vice-secretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, durante entrevista coletiva em Montevidéu, em 9 de novembro de 2021 (AFP/Pablo PORCIUNCULA)

Os Estados Unidos pretendem "ampliar as relações comerciais" com o Uruguai, afirmou a vice-secretária de Estado Wendy Sherman nesta terça-feira (9), após elogiar o "compromisso democrático" do país sul-americano e sua "liderança" no setor de energias limpas.

A número dois do Departamento de Estado dos EUA disse que teve "um encontro muito positivo e produtivo" com o presidente uruguaio Luis Lacalle Pou, no qual discutiram "como trabalhar de maneira conjunta" para fortalecer as economias de ambos os países após a pandemia de covid-19.

Em coletiva de imprensa, Sherman lembrou que o presidente americano Joe Biden "está determinado a fornecer apoio para a recuperação após a pandemia".

“O Uruguai é uma economia forte, mas estamos conversando sobre maneiras de aprofundar e ampliar nossas relações comerciais”, afirmou ela.

A diplomata garantiu que os representantes comerciais dos EUA "escolheram o Uruguai como o primeiro país, e tiveram a primeira reunião presencial" no governo Biden, para iniciar conversas sobre o Acordo-Quadro de Comércio e Investimentos (Tifa, na sigla em inglês), assinado pelas duas nações em 2007.

Em nenhum momento, no entanto, mencionou a possibilidade de um tratado de livre comércio (TLC), antiga aspiração do Uruguai.

Questionada sobre como vê as negociações do país sul-americano por um acordo de livre comércio com a China e os avanços do gigante asiático na América Latina, Sherman disse que “todos os países devem explorar todas as opções que lhes são apresentadas, desde que o façam baseado em um comércio limpo e transparente”.

- Energia limpa -

A mudança climática foi outro tema prioritário na reunião de Sherman e Lacalle Pou.

“Tanto o Uruguai quanto os Estados Unidos reconhecem a mudança climática como uma crise global urgente e uma oportunidade de criar empregos bem remunerados para nossos povos em áreas como energia limpa, transporte limpo, infraestrutura resiliente e recuperação de ecossistemas”, apontou.

Ela destacou que o país sul-americano gera quase 100% de sua eletricidade a partir de fontes renováveis. "São líderes mundiais neste aspecto."

A vice-secretária ressaltou ainda o compromisso democrático do Uruguai, “com um grande papel na defesa dos direitos humanos”, justamente “em um momento em que a democracia está sendo desafiada”.

Sherman parte nesta terça-feira para o Peru, onde encerrará sua viagem pela América do Sul.

gv/gm/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos