Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.700,67
    +405,99 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.514,10
    +184,26 (+0,38%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,39
    -0,07 (-0,11%)
     
  • OURO

    1.764,00
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    63.406,93
    +476,57 (+0,76%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.397,85
    +16,90 (+1,22%)
     
  • S&P500

    4.170,42
    +45,76 (+1,11%)
     
  • DOW JONES

    34.035,99
    +305,10 (+0,90%)
     
  • FTSE

    6.983,50
    +43,92 (+0,63%)
     
  • HANG SENG

    28.793,14
    -107,69 (-0,37%)
     
  • NIKKEI

    29.642,69
    +21,70 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    14.006,00
    -8,00 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7218
    +0,0007 (+0,01%)
     

EUA quer aumentar impostos sobre empresas com acordo na OCDE

O governo de Joe Biden é a favor de um aumento de impostos sobre as empresas americanas no âmbito de um acordo mundial negociado na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), disse nesta quarta-feira (24) a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen.

Em uma audiência no Senado, Jellen foi questionada sobre a ideia da Casa Branca de aumentar o imposto de renda empresarial de 21% para 28% e seu impacto na competitividade.

"Acho que seria importante fazê-lo dentro de um acordo global”, afirmou ela.

Segundo a secretária, as negociações na OCDE podem "criar um regime em que haja uma taxa mínima de tributação para as empresas" no mundo. Trata-se de acabar com a "corrida destrutiva" que consiste em baixar os impostos das empresas em nome da competitividade, explicou.

"Nos comprometemos a trabalhar e tentar alcançar (um acordo) em escala internacional", acrescentou.

Dt/jum/sr/mr/dga/ic/am